Os Essênios foram um grupo religioso da Palestina, também classificados como uma seita judaica. Eles viveram no Oriente Médio, entre os séculos 2 a.C. e 1 d.C.

Considerados como um grupo isolado, os Essênios habitavam o deserto e não se relacionavam com a sociedade da época. Eles passavam grande parte do tempo estudando o Torá, escritura sagrada dos judeus.

Entre as obrigações dos Essênios estavam a de rezar, jejuar e praticar rituais de purificação. Esse grupo vivia coletivamente, mas excluía as mulheres. Os ensinamentos seguidos pelos Essênios pregavam a disciplina e os mandamentos de Moisés.


O surgimento dos Essênios

Os Essênios surgiram no momento em que o povo de Jerusalém, na Palestina, estava sob influência dos gregos, que pregavam uma cultura racional e pagã. Por isso, grupos religiosos judeus começaram a se afastar, a fim de pregar a defesa dos costumes tradicionais.

Com a tendência de separação dos judeus, os essênios se retiraram para o deserto, onde praticavam rituais de batismo e comunhão.

Para alguns estudiosos do tema, João Batista foi um essênio. O termo essênio vem do grego essenoi, que significa “aqueles que curam”. Por isso, alguns milagres foram atribuídos aos essênios.

Descoberta dos manuscritos Essênios

Na década de 1940, manuscritos supostamente essênios foram descobertos nas cavernas da região do mar Morto. A tradução dos manuscritos foi finalizada em 2002 e não demonstrou referências diretas a Jesus Cristo.

Acredita-se que os essênios tenham sido exterminados pelos romanos, no ano 68 d.C. Segundo os historiadores, os Essênios foram um grupo asceta, apocalíptico messiânico, que fazia parte do movimento judaico antigo.

Ainda existem muitos mistérios em relação aos Essênios. Os escritores da antiguidade Flavius Josephus, Plinius e Philon de Alexandria foram os principais estudiosos sobre a existência dessa seita.

Os Essênios não faziam parte da corrente principal do judaísmo. Esse grupo foi perseguido ao longo de sua existência por ter sido rotulado como a comunidade dos profetas do apocalipse. Essa era uma sociedade que tinha suas próprias normas, costumes e crenças, que pareciam semelhantes às práticas da igreja do cristianismo primitivo.

Muitos pesquisadores acreditam que a história do próprio cristianismo seja, na verdade, a história dos essênios. Ainda assim, existem lacunas que dificultam o entendimento da origem e da existência dessa seita judaica.

O que se sabe é que os essênios acreditavam que eles eram os escolhidos de Moisés. Os essênios habitavam as margens do Mar Morto, na comunidade de Qumram, e as regiões da Síria e do Egito. Eles ficaram conhecidos como os curadores.

Leia também! Assuntos relevantes