O Dualismo Existencial

O Dualismo Existencial

Por

O conceito do dualismo existencial aparece em diversas correntes de pensamentos e momentos históricos do mundo. Este termo está relacionado a uma teoria que propõe reflexões sobre princípios contraditórios e irredutíveis, como vida e morte, fé e razão, corpo e espírito, entre outros.

Muito presente na religião, o dualismo existencial apresenta algumas crenças para tentar explicar princípios opostos e questionamentos humanos. Existem três tipos principais de dualismo: o metafísico, o religioso e o epistemológico.

O pensamento do dualismo


Essa forma de pensamento baseada no dualismo esteve muito presente no movimento barroco, no qual o homem era sempre representado como um ser que vive um conflito interior em questões sobre fé, amor e vida. No barroco, o dualismo existencial era apresentado como um conteúdo conceitual, com o uso de muitas figuras de linguagem e paradoxos.

O dualismo existencial também existe na filosofia, como uma concepção do mundo baseado em realidades opostas. Toda e qualquer existência são puramente dualistas, pois incluem realidades não subordináveis.

De uma maneira mais abrangente, o dualismo existencial tem relação com a matéria e o espírito e com os fenômenos mentais do homem. Platão, Sócrates e Aristóteles trataram deste tema.

Para os dualistas, é importante reforçar a existência de substâncias materiais e espirituais. Segundo relatos históricos, o fundador oficial do termo dualismo teria sido Descartes, em 1641. Ele ressaltou a relação entre mente e corpo em seus estudos.

Hoje, o dualismo também pode ser compreendido como a contraposição de tendências irredutíveis. Este conceito é bastante subjetivo e requer uma reflexão profunda para o seu entendimento pleno.

Leia também! Assuntos relevantes