Mucoviscidose (Fibrose Cística)

Mucoviscidose (Fibrose Cística)

O que Você Deve Saber Sobre Mucoviscidose (Fibrose Cística)
A mucoviscidose (também conhecida como fibrose cística) é uma enfermidade hereditária, com a qual algumas crianças nascem e que causa o mau funcionamento de certas glândulas do corpo e dos sistemas respiratório e digestivo.

Na mucoviscidose, as glândulas exócrinas produzem um muco pegajoso e espesso, que afeta o organismo da seguinte forma: no aparelho respiratório: este muco bloqueia os canais bronquiais provocando dificuldade para respirar, tosse crônica e infecções por bactérias alojadas neste muco;

No aparelho digestivo: o muco evita que as enzimas digestivas cheguem ao intestino delgado para aproveitar as substâncias que os alimentos contêm. O muco pode também bloquear os canais condutores do fígado e do trato digestivo.

A mucoviscidose não é contagiosa e já é possível detectá-la antes do nascimento. Não é causada por algo que a mãe tenha feito ou ingerido durante a gravidez e, por hora, não tem cura. No entanto, um tratamento permanente pode permitir que as crianças possam desenvolver-se e levar uma vida ativa, alegre e produtiva.

Os sintomas podem variar em cada caso, mas os mais comuns são: tosse crônica, respiração agitada, infecções respiratórias e pneumonias; dificuldade em ganhar peso; pólipos nasais e alargamento das pontas dos dedos das mãos e dos pés; movimentos intestinais anormais (evacuações abundantes, freqüentes e de mau cheiro); sabor muito salgado na pele (o teor de sal no suor é 4 a 5 vezes maior que o normal);

Com um ou mais sintomas destes, o paciente deverá ser examinado pelo médico imediatamente. O diagnóstico precoce e oportuno, e o tratamento iniciado o quanto antes são essenciais.

Se, por algum dos sintomas anteriores, há suspeita de mucoviscidose, deve-se pedir ao médico o seguinte: a prova do suor: é a mais simples e confiável prova. Por meio do método de iontoforese de pilocarpina, as glândulas do suor são estimuladas em uma pequena parte da pele. A análise dessa prova mostrará os níveis de cloro e sódio do suor. Se os índices forem muito elevados, existe a possibilidade de mucoviscidose; raio X dos pulmões: com o qual o médico poderá avaliar se já ocorreu algum dano.

Qual o Tratamento para a Mucoviscidose?
Como já vimos anteriormente, a mucoviscidose é um problema hereditário que causa o mau funcionamento de algumas glândulas do corpo, afetando os sistemas respiratório e digestivo.

Para os problemas respiratórios:
Drenagem postural: tapinhas com a mão em concha, no peito, em diferentes posições – sempre com a cabeça mais baixa que o corpo – para facilitar a drenagem do muco (catarro) dos brônquios;

Antibióticos: para prevenir e controlar infecções respiratórias. São indispensáveis, já que, nos pacientes, o muco não cumpre sua função de retirar germes e bactérias;

Exercícios: como a drenagem ou outros que provoquem a tosse e a saída do muco. Jamais evite a tosse;

Inalações: ajudam a desprender o muco grudado, para que o paciente possa ter as vias respiratórias livres.

E os problemas digestivos podem diminuir mediante o uso de:
Enzimas (em capsulas ou drágeas): para compensar as que o pâncreas não envia ao intestino para fazer a digestão, tendo o muco espesso tampado seus canais condutores;

Vitaminas: para suprir a perda delas na deficiente digestão e absorção;

Dieta adequada: que, normalmente, deverá ser rica em gorduras e em proteínas;

Correção dos níveis de sal: em climas quentes ou quando fazem demasiado esforço, as crianças podem perder muito sal, que deve ser reposto na comida ou em soro.

Embora ainda não exista uma cura definitiva, um tratamento rigoroso, aliado a uma terapia efetiva e contínua, contribuirão definitivamente para fazer mais feliz e longa a vida de seu filho. As crianças com mucoviscidose podem e devem levar uma vida ativa e feliz. Deve ser estimulada a independência. Elas devem ir à escola normalmente e desfrutar de todas as atividades. Os pais devem ter muito cuidado em não superproteger o filho e tratá-lo como as demais crianças.


Fonte:
http://www.py2gea.com.br/saude%20e%20cia/mucoviscidose.html

Leia também! Assuntos relevantes