Miguel Servet

Por

Miguel Servet Conesa foi um teólogo e médico nascido no dia 29 de setembro de 1511, em Villanueva de Sijena, na Espanha. A formação de Miguel Servet foi católica durante sua infância e adolescência. Entretando, a partir de 1530, Servet se muda para perto da reforma protestante e passa a viver em Basiléia, na Suiça.

Em maio de 1531, Servet segue para Estrasburgo, na Alemanha, onde entra em contato com os reformadores Capito e Bucero. Nesse mesmo ano, o teólogo lançou o livro De Trinitatis erroribus (Erros da Trindade). A obra era uma crítica à doutrina da Igreja Católica.

Ao expôr seus pensamentos, Miguel Servet acabou condenado pela Igreja. Ele acabou preso pelo fundador do calvinismo, João Calvino.

Depois de sua prisão, Servet foi condenado à morte sob a alegação de que seu livro chamava a Trindade de demônio e monstro de três cabeças, e dizia que o batismo de crianças pequenas era uma obra de bruxaria. O livro de Miguel Servet foi considerado uma blasfêmia imperdoável.

A sentença de Miguel Servet foi ser levado ao Champel, preso a uma estaca e queimado vivo junto com seus livros e manuscritos. A pena foi cumprida no dia 27 de outubro de 1553, quando Servet foi queimado vivo na fogueira com um de seus livros preso a sua coxa.

O teólogo morreu enquanto rezava por seus algozes. Ele se recusou a pedir desculpas até o último minuto de sua tortura. As últimas palavras de Miguel Servet teriam sido: "Ó Jesus, filho do Eterno Deus, tem compaixão de mim!".

Leia também! Assuntos relevantes