Mao Tse-Tung

Estadista, líder do Partido Comunista Chinês e fundador da República Popular da China (Shao-shang’ung, província de Hunan, 26-XII-1893 — Pequim 9-IX-1976). De família de pequenos proprietários rurais, após um período de interrupção dos estudos primários, em que se dedicou ao trabalho na granja paterna, concluiu o curso secundário em Ch’angsha, onde participou da revolução republicana de 1911, servindo no exército durante seis meses. A seguir viveu em Pequim, conseguindo lugar de bibliotecário na universidade.

De volta a Hunan, sua vida identifica-se com a história do movimento comunista chinês. Em julho de 1921 é eleito secretário do 1º Congresso do Partido Comunista Chinês em Shanghai, organizando lutas sindicais e greves; em 1923 tornando-se membro do comitê central do partido e suplente do comitê central do partido e suplente do comitê executivo de Kuomintang, dirigido por Sun Yat-sem e então aliado aos comunistas.

Voltando a Hunan em 1925, interessa-se pelo movimento camponês e funda um núcleo revolucionário. Escreve “Análise das classes da sociedade chinesa (1926)”, onde chama a atenção para o potencial revolucionário do campesinato; com outra obra, “Relatório sobre o movimento camponês de Hunan (1927)”, acende a polêmica sobre o tema no partido. Suas teses são rejeitadas, mas, com a sua posição se reforça. Entretanto, devido ao fracasso do I Exército Operário Camponês, que lhe coube organizar, perde seus cargos no partido.

Trabalhando junto às bases do partido, Mao ajuda a organizar os camponeses nas ‘zonas libertadas’ sob domínio comunista.

Em 1931 é presidente da primeira ‘república soviética’ da China, criada após a ocupação da Manchúria pelos japoneses.

Todavia, sob pressão dos exércitos do Kuomintang, comandados por Chiang Kai-shek, os comunistas são obrigados a recuar para o interior do país. Com a ‘grande marcha’ (outubro de 1934 a outubro de 1935). Mao firma-se como chefe do Partido Comunista Chinês. Escreve a seguir dois importantes trabalhos teóricos: “Da contradição (1937) e Da prática (1937)”; outros sobre temas militares: “Problemas estratégicos da luta de guerrilhas contra o Japão (1938), e expõe seus pontos de vista sobre a política de frete única em “A nova democracia”(1940). Derrotado o Japão, e após um período em que se reconstitui a frente única com o Kuomintang, Mao dirige vitoriosamente a contra-ofensiva comunista e, a 1º-X-1949, proclama em Pequim a República Popular da China.

Governou como presidente até 1959, dedicando-se depois exclusivamente ao partido. Em 1966 desencadeou a Revolução Cultural, em que sua mulher Chiang Ching teve papel decisivo. Cometeram-se, então, os piores excessos, sob a inspiração do pensamento de Mao, condensado no famoso livrinho vermelho das citações.




Mao Tsé-Tung

Leia também! Assuntos relevantes