Luis Fernando Veríssimo

Na cidade de Porto Alegre, em 26 de Setembro de 1936, nasce Luis Fernando Verissimo, filho do escritor renomado Érico Verissimo. Luis começou seus estudos no Instituto de Porto Alegre, mas também cursou escolas americanas, isso por causa de seu pai que foi convidado a lecionar na Universidade da Califórnia por dois anos, porém, aos 16 anos, o jovem Luis voltou ao país para ingressar na Roosevelt High School na cidade de Washington, onde, além dos cursos que fora fazer, acabou conhecendo a música e foi neste período que nasceu seu amor pelo Saxofone.

Em 1966, Luis Fernando Verissimo, começou sua carreira na cidade de Porto Alegre, fazendo copydesk do Jornal Zero Hora, contudo, Luis não parou apenas nessa sessão, ele foi além e logo já estava fazendo parte de outras, tais como: redator, editor nacional e internacional e editor de frescuras. Durante esse período, Luis Fernando também trabalhou como tradutor no estado do Rio de Janeiro, mas foi a partir do ano de 1969 que começou a trabalhar com matéria assinada no jornal.

No ano de 1970, começou a trabalhar no jornal Folha da Manhã, mas acabou retornando para o antigo no ano de 1975, neste retorno, acabou sendo publicado no Rio de Janeiro e foi por causa do sucesso de sua coluna nestes jornais que veio seu primeiro lançamento, A Grande Mulher Nua, que nada mais é que uma coletânea de todos seus textos até ali lançados. Luis também teve seu trabalho destacado na televisão nos programas Planeta dos Homens, da Globo e também, forneceu alguns textos para a série inspirada em seu livro Comédias da Vida Privada.

Luis tornou-se um escritor prolífero e digno de inspirar outros autores. Prova disso é o resultado de seus trabalhos que, dos jornais, acabaram sendo lançados em revistas de grande circulação nacional, tais como: Veja, Play Boy, Claúdia, sem mencionar os outros jornais que passou a escrever: O Globo, Folha de São Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora.

Esse enorme sucesso de seus trabalhos se dá ao humor e a profundidade dos textos que o autor concebe. Para muitos é um dos grandes nomes da literatura nacional e de excelente talento, exemplo disso foi o fato de ter sido homenageado em 2000 por uma escola de samba de Porto Alegre, contudo, vale lembrar que Luis Fernando Verissimo, mesmo com todo esse sucesso, é extremamente tímido.

Abaixo uma lista retirada da internet com as obras deste prolifero e talentoso cronista:

BIBLIOGRAFIA :
Crônicas e Contos:

- A Grande Mulher Nua (7)

- Amor brasileiro (7)

- Aquele Estranho Dia que Nunca Chega (2)

- A Mãe de Freud (1)

- A Mãe de Freud (1) (ed. de bolso)

- A Mesa Voadora (6)

- A Mulher do Silva (1)

- As Cobras (1)

- A velhinha de Taubaté (1)

- A versão dos afogados – Novas comédias da vida pública (1)

- Comédias da Vida Privada (1)

- Comédias da Vida Privada (1) (ed. de bolso)

- Comédias da Vida Pública (1)

- Ed Mort em “O seqüestro o zagueiro central” (ilust. de Miguel Paiva) (1)

- Ed Mort em “Com a Mão no Milhão” (ilust. de Miguel Paiva) (1) 

- Ed Mort e Outras Histórias (1)

- Ed Mort em “Procurando o Silva” (ilust. de Miguel Paiva) (1)

- Ed Mort em Disneyworld Blues (ilust. de Miguel Paiva) (1)

- As Cobras em “Se Deus existe que eu seja atingido por um raio” (1)

- As Aventuras da Família Brasil, Parte II (1)

- História de Amor 22 (com Elias José e Orlando Bastos) (3) 

- Ler Faz a Cabeça, V.1 (com Paulo Mendes Campos) (5) 

- Ler Faz a Cabeça, V.3 (com Dinah S. de Queiroz) (5) 

- Novas Comédias da Vida Privada (1)

- O Analista de Bagé em Quadrinhos (1)

- O Marido do Dr. Pompeu (1)

- O Popular (7)

- O Rei do Rock (6)

- Orgias (1)

- Orgias (1) (ed. de bolso)

- O Suicida e o Computador (1)

- O Suicida e o Computador (1) (ed. bolso)

- Outras do Analista de Bagé (1)

- Para Gostar de Ler, V.13 - "Histórias Divertidas", com F. Sabino e M. Scliar (3) 

- Para Gostar de Ler, V.14 (3) 

- Para Gostar de Ler, V.7 – "Crônicas", com L. Diaféria e J.Carlos Oliveira (3) 

- Peças Íntimas (1) 

- Separatismo; Corta Essa! (1)

- Sexo na Cabeça (1)

- Sexo na Cabeça (1) (ed. de bolso)

- Todas as comédias (1)

- Zoeira (1)

- A eterna privação do zagueiro absoluto (2)

- Comédias para se ler na escola (2)

- As mentiras que os homens contam (2)

- Histórias brasileiras de verão (2)

- Aquele estranho dia que nunca chega (2)

- Banquete com os Deuses (2)


Romances:
- Borges e os Orangotangos Eternos (8)
- Gula - O Clube dos Anjos (2)
- O Jardim do Diabo (1)
- O opositor (2)


Poesia:
- Poesia numa hora dessas?! (2)


Infanto-Juvenis:
- O arteiro e o tempo (ilust. de Glauco Rodrigues (9)
- O Santinho (ilust. de Edgar Vasques e Glenda Rubinstein) (1)
- Pof (ilust. do autor) (10)


Viagens – Culinária:
- América (ilustrações de Eduardo Reis de Oliveira) (4)
- Traçando Japão (ilust. de Joaquim da Fonseca) (4) 
- Traçando Madrid (ilust. de Joaquim da Fonseca) (4)
- Traçando New York (ilust. de Joaquim da Fonseca) (4) 
- Traçando Paris (com Joaquim da Fonseca) (4)
- Traçando Ponto de Embarque para Viajar 1 (4)
- Traçando Ponto de Embarque para Viajar 2 (4)
- Traçando Porto Alegre (ilust. de Joaquim da Fonseca) (4)
- Traçando Roma (ilust. de Joaquim da Fonseca) (4)


Antologias:
- Para gostar de ler Júnior - Festa de criança (ilust. de Caulos) – (3)
- As noivas do Grajaú – (11).
- Todas as histórias do Analista de Bagé (1) 
- Ed Mort - Todas as histórias (1)
- Comédias da vida privada (edição especial para escolas) – (1)
- Para gostar de ler, v. 14 - O nariz e outras crônicas (3)
- Pai não entende nada - Coleção Jovem – (1)
- Zoeira (seleção de Lucia Helena Verissimo e Maria da Glória Bordini)- (1) 
- O gigolô das palavras (seleção de Maria da Glória Bordini). (1)

Participações em Coletâneas:

Para entender o Brasil - Organização de Luiz Antonio Aguiar. Alegro, 2001. Texto: “O cinismo de (todos) nós”.

Os cem melhores contos brasileiros do século - Organização de Ítalo Moriconi. Objetiva, 2000. Texto: “Conto de verão nº 2 - Bandeira branca”.

O desafio ético - Organização de Ari Roitman. Garamond, 2000. Texto: “O poder do nada”.

Para gostar de ler, volume 22 - Histórias de amor - Ática, 1999. Texto: “Uma surpresa para Daphne”.

Porto Alegre - Memória escrita - Organização Zilá Bernd. Universidade Editorial, 1998. Texto: “Bola de cristal”.

Contos para um Natal brasileiro - Relume Dumará, 1996. Texto: “White Christmas”.

Contos brasileiros - Organização de Sérgio Faraco. L&PM, 1996. Texto: “A missão”.

Democracia: Cinco princípios e um fim - Ilustrações de Siron Franco. Organização de Carla Rodrigues. Moderna, Coleção Polêmica, 1996. Texto: “Igualdade”.

Continente Sul/Sur - IEL, 1996. Texto: “Conversa de velho”.
O Rio de Janeiro continua lindo - Memória Viva, 1995. Texto: “Vitória carioca”.

Passeios pela Zona Norte - Centro Cultural Gama Filho, 1995. Texto: “As noivas do Grajaú”.

E o Bento levou (charges) - Mercado Aberto, 1995.

Amigos secretos - Artes e Ofícios, 1994. Texto: “Casados x solteiros”.

A cidade de perfil - Organização de Sérgio Faraco. Centro Cultural Porto Alegre, 1994. Textos: “A mal entendida”, “A compulsão” e “Soluções”.

Separatismo - Corta essa! (cartuns) - L&PM, 1993.

Para gostar de ler, volume 13 - Histórias divertidas - Ática, 1993. Textos: “Atitude suspeita” e “O casamento”.

O humor nos tempos do Collor - Com Jô Soares e Millôr Fernandes. L&PM, 1992.

Nós, os gaúchos - Editora da Universidade, 1992. Texto: “A cidade que não está no mapa”.

Cronistas do Estadão - Organização de Moacir Amâncio. O Estado de S. Paulo, 1991.Texto: “Negociações”.

A palavra é humor - Scipione, 1990. Texto: “Lixo”.

Ler faz a cabeça, volumes 1, 2 e 3 - Pedagógica e Universitária, 1990.

Crônicas de amor - Ceres, 1989. Textos: “Amores”.

Sombras e luzes - Um olhar sobre o século - Organização de Hélio Nardi Filho. L&PM, 1989. Texto: “À beira do tapete, à beira do espaço”.

O novo conto brasileiro - Nova Fronteira, 1985.

Rodízio de contos - Mercado Aberto, 1985. Texto: “Tronco”.

Memórias (Revista Oitenta nº6) - L&PM, 1982.

Temporal na Duque (Revista Oitenta nº 5) - L&PM, 1981.

Para gostar de ler, volume 7 - Crônicas. Ática, 1981. Textos: “Confuso”, “Futebol de rua”, “Comunicação”, “Emergência” e “Matemática”.

Toda a verdade sobre Brigitte D’Anjou (Revista Oitenta nº 3) - L&PM, 1980.

Condomínio (Revista Oitenta nº 2) - L&PM, 1980.

Humor de sete cabeças (charges e cartuns) - Sulbrasileiro Seguros Gerais, 1978.

Antologia brasileira do humor - L&PM, 1976.

O tubarão - L&PM, 1976.

QI 14 - Garatuja, 1975.

Leia também! Assuntos relevantes