Interpretação de texto


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Interpretação de texto

Por Rachel Costa

Interpretar um texto não é simplesmente saber o que se passa na cabeça do autor quando ele escreve seu texto. É, antes, inferir. Se eu disser: “Levei minha filha caçula ao parque.”, pode-se inferir que tenho mais de uma filha. Ou seja, inferir é retirar informações implícitas e explícitas do texto. E será com essas informações que o candidato irá resolver as questões de interpretação na prova.

Há de se tomar cuidado, entretanto, com o que chamamos de “conhecimento de mundo”, que nada mais é do que aquilo que todos carregamos conosco, fruto do que aprendemos na escola, com os amigos, vendo televisão, enfim, vivendo. Isso porque muitas vezes uma questão leva o candidato a responder não o que está no texto, mas exatamente aquilo em que ele acredita.

Vamos a um exemplo.

É mundialmente reconhecida a qualidade do champanhe francês. Imaginemos, então, que em um texto o autor trate do assunto “bebidas finas” e escreva que na região de Champagne, na França, é produzido um champanhe muito conhecido. Mais tarde, em uma questão, a banca pergunta qual foi a abordagem do texto em relação ao tema e coloca, em uma das alternativas, que o autor afirma que o melhor champanhe vendido no mundo é o da região de Champagne, na França. Se você for um candidato afoito, vai marcar essa alternativa como correta, certo?, sem parar para pensar que o autor não havia feito tal afirmação e que, na verdade, o que ele assegurou foi que há um champanhe que é muito conhecido e que é produzido na França. O fato de possivelmente ser o melhor do mundo é uma informação que você adquiriu em jornais, revistas etc. Entendeu a diferença?

Propositadamente, a banca utiliza trechos inteiros idênticos ao texto só para confundir o candidato, e ao final, coloca uma afirmação falsa. Cuidado com isso!

Contudo, não basta retirar informações de um texto para responder corretamente as questões. É necessário saber de onde tirá-las. Para tanto, temos que ter conhecimento da estrutura textual e por quais processos se passa um texto até seu formato final de dissertação, narração ou descrição.

Como o tipo mais cobrado em provas de concurso é a dissertação, vamos entender como ela se estrutura e em que ela se baseia.

Quando dissertamos, diz-se que estamos argumentando. Mas argumentando o quê? A respeito de quê?

Para formular os argumentos, antes necessitamos de uma tese, algo que vamos afirmar e defender, a respeito de um determinado assunto.

Então, por exemplo, se o assunto é “Aquecimento global” é imperativo apresentar uma tese baseada nele. Pode-se escrever “O aquecimento global tem sido motivo de preocupação por parte dos cientistas”, ou “A população deve preocupar-se com o superaquecimento do planeta” etc. O importante é que na tese esteja claro aquilo que deverá ser sustentado por meio de argumentos.

O próximo passo é estabelecer quais argumentos poderão ser utilizados para tornar a afirmação feita na tese cada vez mais sólida.

Apresentados os argumentos, basta concluir a dissertação.

Tudo o que aqui foi exposto é apenas ilustrativo para que se tenha idéia de como um texto é estruturado e, a partir daí, estudar o texto apresentado e procurar no lugar certo a resposta para cada questão.

Vejamos:

Normalmente, a tese é explicitada na primeira frase do primeiro parágrafo, coincidindo com o que chamamos de “tópico frasal”, aquela sentença que usamos para chamar a atenção em um texto e apresentá-lo de forma clara. Mas ela pode aparecer também na última frase do primeiro parágrafo.

Disso decorre que sempre que precisar encontrar a tese do texto para responder a questões sobre o que o autor pensa, por exemplo, deve-se procurá-la no primeiro parágrafo.

Todavia, se a banca quiser saber em que o autor se fundamentou para fazer tal afirmação, basta procurar a resposta nos parágrafos em que forem apresentados os argumentos.

Por exemplo, na última prova do MPU, cargo Analista Processual, da banca Fundação Carlos Chagas, foi perguntado aos candidatos o que revelava a argumentação do autor. Dentre as alternativas apresentadas, bastava saber qual era fundamentalmente um argumento utilizado pelo autor e o que ele demonstrava.

É, portanto, muito importante conhecer a estrutura de um texto para saber trabalhá-lo de forma a fazer com que ele seja um aliado na conquista de um cargo público.






[ Pesquisa escolar lida 66141 Vezes - Categoria: Português ]


Leia também! Assuntos relevantes.

Autores da arte barroca
O barroco foi um movimento artístico que influenciou muito a literatura, inicialmente na Europa e depois também no Brasil. O barroco nasceu na Itália ...
Lido: 5445 Vezes

43 Informações Sobre a Gripe A (Gripe Suina)
1. Quanto tempo dura vivo o vírus suíno numa maçaneta ou superfície lisa? Até 10 horas. 2.Quão útil é o álcool em gel para limpar-se as mãos? To...
Lido: 16649 Vezes

Conhecimento Empírico
Também conhecido como “vulgar”, o conhecimento empírico é o que todas as pessoas adquirem na vida cotidiana, baseado apenas na experiência da vida ou ...
Lido: 70744 Vezes

Autores do Romantismo
O estilo literário do Romantismo ganhou força entre 1836 e 1881. No Brasil, vários clássicos da literatura foram escritos nesse período, contando com ...
Lido: 13815 Vezes

Autores do Quinhentismo
O Quinhentismo é o período de produção literária da época do descobrimento do Brasil e das grandes navegações. Essa produção era composta, principalme...
Lido: 36702 Vezes

Autores Realismo, Naturalismo e Parnasianismo
Realismo - Naturalismo - Parnasianismo O Realismo e o Naturalismo foram as duas escolas literárias de domínio no fim do século XIX e início do século...
Lido: 47190 Vezes

Conhecimento Místico
O conhecimento místico atribui sentido à vida por meio de representações fantasiosas. Na filosofia, chama-se de conhecimento místico a sabedoria qu...
Lido: 4173 Vezes

Autores do Arcadismo
O Arcadismo surgiu na Europa e chegou ao Brasil por volta de 1789, época da Inconfidência Mineira. Grandes autores atuaram na produção poética do Arca...
Lido: 29000 Vezes

Autores Simbolismo
O Simbolismo foi uma escola literária de poetas, que tinham colegas por todo mundo como o francês Charles Baudelaire, mas tinham pouco reconhecimento ...
Lido: 42371 Vezes

Dicas de Redação - Argumentos
- ARGUMENTAÇÃO POR CAUSA E CONSEQUÊNCIA: O principal elemento constitutivo das redações dissertativas está na relação entre o ponto de vista e argumen...
Lido: 33895 Vezes

Estudantes Online | Fale Conosco | Feed / RSS | Google + | Twitter |

Novos assuntos sobre educação no seu e-mail

Site destinado a educação, informação e pesquisa escolar. Não incentivamos a prática de trabalhos escolares prontos.

Sendo um veículo de comunicação, não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.

Cópia de conteúdo somente se citada a fonte.

© 2014 - Grupo Escolar - Todos direitos reservados