Industrialização na Itália

Industrialização na Itália

Por

A Itália tem um parque industrial muito diversificado. Entenda o processo de industrialização do país!

A Itália é um país com uma economia muito forte e desenvolvida. O país europeu ocupa hoje a posição de sexta economia do mundo e conta com um parque industrial diversificado.

A Itália demorou para iniciar seu processo de industrialização. As limitações do mercado italiano só ficaram de lado depois da unificação política. No período de entreguerras, por volta de 1922, o ditador italiano, Benito Mussolini, colocou a Itália numa verdadeira instabilidade política e econômica. Depois de perder a Segunda Guerra Mundial, a Itália se uniu à Alemanha. Depois disso, começou a fase do chamado “milagre italiano”, um período de rápido crescimento econômico. Nessa fase, a concentração e desenvolvimento industrial se fortaleceu ao norte do país, na região do Vale do Pó, graças a uma política de descentralização industrial.

A industrialização da Itália se intensificou no século XIX. O desenvolvimento industrial chegou ao sul da Itália depois da Segunda Guerra Mundial, graças a uma intervenção do Estado italiano que concedeu incentivos para a iniciativa privada.

Depois da Segunda Revolução Industrial, com a utilização da eletricidade na indústria, a Itália começou a apresentar mais fábricas. Atualmente, a Itália possui um excelente parque industrial, bastante competitivo e produtivo.

A industrialização da Itália também se beneficiou pelo Plano Marshall. Hoje, a Itália tem alguns grupos privados nacionais de destaque mundial, como a montadora de veículos Fiat (Fábrica Italiana de Automóveis Turim), a Olivetti, empresa de eletrônicos, a Parmalat, destaque no setor alimentício, e a Pirelli, empresa do setor químico.

Os principais centros industriais da Itália são Milão, Turim, Gênova, Verona e Parma. O Sul do país concentra indústrias siderúrgicas e petroquímicas.

Leia também! Assuntos relevantes