gripe-do-frango Gripe do Frango - Doenças - Grupo Escolar

Gripe do Frango

Gripe do Frango

O primeiro estudo feito sobre os casos da gripe do frango na Ásia, publicado em Bangcoc (Tailândia), mostrou que o vírus tem uma fatalidade alta e que as vítimas geralmente morrem menos de duas semanas após caírem doentes com febre alta, tosse e dificuldades respiratórias. A agência de saúde da ONU informou que o estudo dos casos não dá uma descrição definitiva da doença, que ainda está sob investigação, mas destacou que as informações recolhidas serão úteis para que os especialistas sanitários possam identificar a gripe do frango. Em dez dos casos humanos estudados até agora no Vietnã, a OMS destaca entre os sintomas: febre superior a 38 graus e problemas respiratórios, diminuição dos linfócitos no sangue, assim como anormalidades nas radiografias do tronco em forma de infiltrações "difusas, desiguais e multiformes".

O vírus, H5N1, tem um índice de mortalidade de 80% a 90%. A pandemia só ocorreria se o vírus sofresse uma mutação que lhe conferisse a capacidade de passar de uma pessoa para outra. Hoje, é transmitido apenas de animais para pessoas. Mas a presença do vírus em pessoas favoreceria a recombinação do H5N1 com o vírus comum da gripe humana, podendo torná-lo capaz de ser transmitido entre pessoas.

O contágio da gripe do frango em humanos ocorre por meio do contato com animais infectados vivos. As aves expelem o vírus através das fezes, que, depois de secas, se pulverizam e são inaladas. Existem muitos tipos de gripe do frango, mas é o vírus H5N1 que causa a morte entre os humanos.

O vírus consegue sobreviver por um longo período nos tecidos e nas fezes das aves mortas, particularmente sob baixas temperaturas.

Fonte:
http://leandrobrito.br.tripod.com/gfrango.htm

Leia também! Assuntos relevantes