Gravidez

Por

Gravidez: 9 meses de mudanças no corpo da mulher
Semanticamente, gravidez é o “estado resultante da fecundação de um óvulo pelo espermatozóide, e que envolve o subseqüente desenvolvimento, no útero, do feto gerado, até a sua expulsão”. O dicionário tenta resumir um dos processos biológicos mais complexos, que é o da reprodução dos mamíferos. Nos seres humanos, o corpo da mulher sofre diversas alterações durante o período de gestação, que pode variar entre 37 e 42 duas semanas.

Depois da fecundação o ciclo menstrual é interrompido. O feto e a placenta começam a se desenvolver. Para isso, o corpo feminino sofre adaptações físicas, hormonais e bioquímicas.

A região dos seios é uma das primeiras a sofrer mudanças, com aumento de tamanho e circulação venosa. O útero tem seu volume aumentado em centenas de vezes. A vulva e a vagina se tornam mais flexíveis, com aumento de secreções espessas e esbranquiçadas. Na pele, pelos finos podem cobrir o rosto e estrias aparecem na região do abdômen.

É comum a fome aumentar e também ocorrer “inversão do apetite”, como vontade de comer, giz, terra e outras coisas. Algumas mulheres podem sentir aversão a certos alimentos.

Em decorrência do fluxo sanguíneo, há uma sobrecarga da função renal. Por causa da retenção de sódio e água, aumenta a excreção urinária. O crescimento do útero e do coração diminuem a capacidade pulmonar. Isso gera cansaço com rapidez.

Todos os hormôniosda mulher aumentam de quantidade. São desenlvovidos pelo organismo homônios específicos da gravidez, como a gonadotrofina coriônica humana e o lactogêneo placentenário.

Por fim, a mulher pode sofrer de distúrbios neuropsíquicos, como falta de libido, ansiedade e dificuldade na concentração.

O resultado de tudo isso deve ser uma criança saudável que necessitou das alterações biológicas maternas para ser concebida.

Juliana Miranda - Equipe do GrupoEscolar.com
Licença:
Creative Commons License

Leia também! Assuntos relevantes