Granuloma

Por

A inflamação granulomatosa é um tipo distinto de reação inflamatória crônica na qual o tipo celular predominante é um macrófago ativado aparentando ser uma célula epitelial: célula epitelióide. O granuloma é encontrado num grupo relativamente pequeno de doenças infecciosas e autoimunes, sendo definido como uma área focal de inflamação granulomatosa. Consiste de um agregado microscópico de células epitelióides rodeadas por um colar de linfócitos e eventualmente alguns plasmócitos. Sua gênese está fortemente relacionada a processos imunes e suas células apresentam, nas preparações de rotina, um citoplasma rosa-pálido, com grânulos, que aparenta se fundir com o citoplasma das células vizinhas. O núcleo é oval ou alongado, menos denso que o de um linfócito e pode apresentar dobras na membrana nuclear. Granulomas de idade ”avançada” desenvolvem uma cápsula formada por fibroblastos e tecido conectivo.

Freqüentemente, as células epitelióides se fundem umas com as outras, constituindo as células gigantes. Essas células gigantes, que chegam a atingir 40 ou 50mm de diâmetro, são constituídas por uma grande massa citoplasmática contendo 20 ou mais pequenos núcleos arranjados perifericamente (células de Langhans) ou de maneira desordenada (célula gigante de corpo estranho).

São dois os tipos de granulomas:

4 granuloma de corpo estranho: formado contra corpos inertes;

4 granuloma de reação imune: formado pela presença de partículas indigeríveis de organismos ou por respostas imunes mediadas por células T contra certos patógenos. Produtos de linfócitos T ativados, principalmente o IFNg, são importantes na transformação de macrófagos para células epitelióides e células gigantes multinucleadas.

Na tuberculose, o granuloma é referido como tubérculo, sendo classicamente caracterizado pela presença de necrose caseosa central, que é rara em outros tipos de granuloma. Os padrões morfológicos nas várias doenças granulomatosas podem ser suficientemente distintos para permitir um diagnóstico razoavelmente preciso por parte de um patologista experiente. Entretanto, existem tantas apresentações atípicas entre os granulomas, que se torna sempre necessário identificar o agente etiológico.


Exemplos de inflamações granulomatosas:

BACTERIANAS
Tuberculose (Mycobacterium tuberculosis)
Lepra (Mycobacterium leprae)
Sífilis (Treponema pallidum)

PARASITÁRIAS
Esquistossomose (Schistosoma mansoni; Schistosoma haematobium; Schistosoma japonicum)

FÚNGICAS
Criptococose (Cryptococcus neoformans)
Coccidioidose (Coccidioides immitis)

METAIS E PARTÍCULAS INORGÂNICAS
Silicose
Berilose

CAUSA DESCONHECIDA
Sarcoidose

Resumindo, a inflamação granulomatosa é um tipo específico de reação crônica, caracterizada pelo acúmulo de macrófagos modificados e desencadeada por uma variedade de agentes infecciosos e não-infecciosos. A inflamação granulomatosa resulta da presença de agentes irritantes minimamente digeríveis ou capazes de desencadear respostas imunes mediadas por células T.

Leia também! Assuntos relevantes