O governo Dilma Rousseff aconteceu no Brasil entre os anos de 2011 e 2016, em dois mandatos. Dilma foi a indicação do ex-presidente Lula para a disputa presidencial e se tornou a primeira mulher a governar o país.

Durante seus anos de poder, Dilma Rousseff foi alvo de muitas críticas e de situações rotuladas por diversos jornalistas como constrangedoras, principalmente no que diz respeito aos discursos improvisados da ex-presidente, que deram origem a pérolas como "estocar o vento" e "saudar a mandioca".

A posse de Dilma Vana Rousseff em seu primeiro mandato como presidente aconteceu em 1 de janeiro de 2011. Ela chegou ao poder depois de derrotar o candidato do PSDB, José Serra, na campanha eleitoral de 2010, com 56,05% dos votos válidos do segundo turno.

Biografia de Dilma

Fatos marcantes do governo Dilma Rousseff

Dilma Rousseff cumpriu integralmente seu primeiro mandato de quatro anos, mas acabou sofrendo um processo de impedimento em seu segundo governo. O afastamento da presidente, por causa das chamadas pedaladas fiscais, foi considerado golpe por setores da sociedade.

O governo Dilma foi marcado por uma grave crise econômica, que registrou a maior queda do Produto Interno Bruto brasileiro desde 1930. A renda da população diminuiu e o índice de desemprego aumentou de forma considerável.

Antes de se tornar presidente do Brasil, Dilma nunca havia se candidatado a nenhum outro cargo público. Durante o primeiro mandato, Dilma foi alvo de investigações em denúncias de corrupção. O país foi tomado por diversos protestos, organizados principalmente pela classe média.

Ainda durante o governo Dilma, o Brasil recebeu a Copa do Mundo e se preparou para sediar os Jogos Olímpicos. Os gastos com as obras para estes eventos também foram questionados.

Em outubro de 2014, em novo pleito eleitoral para a presidência, Dilma disputou com Marina Silva e Aécio Neves. Com uma campanha agressiva, ela acabou eleita no segundo turno contra Aécio Neves, do PSDB. O segundo mandato presidencial de Dilma teve início em 1 de janeiro de 2015.

Em seu novo governo, Dilma não conseguiu colocar a economia do país nos trilhos e viu o escândalo da Petrobras e as revelações da Operação Lava Jato afetarem diretamente a sua imagem e a do PT (Partido dos Trabalhadores).

Um processo de impeachment foi aberto e levou ao afastamento permanente da presidente Dilma, mesmo tendo sua legitimidade questionada por juristas e políticos. A presidente teve seu mandato cassado em 31 de agosto de 2016.

Leia também! Assuntos relevantes