Funções de Linguagem


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Funções de Linguagem

No ato da fala, pode-se observar:

o emissor: aquele que diz algo a alguém

o receptor: aquele com quem o emissor se comunica

a mensagem: tudo o que é transmitido do emissor para o receptor

o código: a convenção que permite ao receptor compreender a mensagem. Ex: Língua Portuguesa

o canal: o meio que conduz a mensagem ao receptor. Ex: a língua oral

o referente: o assunto da mensagem


Sendo assim temos as FUNÇÕES DA LINGUAGEM:

Função Referencial
Ocorre quando o referente é posto em destaque, ou seja, o objetivo do emissor é simplesmente o de informar o seu receptor. A ênfase é dada ao conteúdo, às informações veiculadas pela mensagem. Os textos desta linguagem são dotados de objetividade, uma vez que procuram traduzir ou retratar a realidade. Bons exemplos da função referencial são os textos jornalísticos e científicos.

Função Conativa (ou Apelativa)
Ocorre quando o receptor é posto em destaque, ou seja, a linguagem se organiza no sentido de convencer o receptor. Neste tipo de função é comum o emprego de verbos no imperativo e verbos e pronomes na 2° ou na 3° pessoas. Bons exemplos da função conativa são os textos de publicidade e propaganda.

Função Metalingüística
Ocorre quando o código é posto em destaque, ou seja, usa-se o código lingüístico para transmitir aos receptores reflexões sobre o próprio código lingüístico. Bons exemplos da função metalingüística são as aulas de línguas, gramáticas e o dicionário.

Função Emotiva (ou Expressiva)
Ocorre quando o emissor é posto em destaque, ou seja, a mensagem está centrada na expressão dos sentimentos do emissor. É um texto pessoal, subjetivo. É comum o uso de verbos e pronomes em 1° pessoa e também o uso de pontos de exclamação e interjeições. Bons exemplos da função emotiva são textos líricos.

Função Fática
Ocorre quando o canal é posto em destaque. O interesse do emissor ao emitir a mensagem é apenas testar o canal, o que tem o mesmo valar de um aceno com a mão, com a cabeça ou com os olhos. Exemplos típicos da função fática são: "alô", "pronto", "oi", "tudo bem?" "boa tarde", "sentem-se", etc.

Função Poética
Ocorre quando a própria mensagem é posta em destaque, ou seja, chama-se a atenção para o modo como foi organizada a mensagem. Bons exemplos da função poética são textos literários, tanto em prosa quanto em verso.




Fonte:
http://www.vestibular1.com.br/revisao/r270.htm




Leia também! Assuntos relevantes.

50 Dicas para fazer a redação de monografia de conclusão
UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - DISCIPLINA DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS- PROF. JORGE BARCELLOS (a partir do Manuel de Redação do Jornal Estado d...

Trava Línguas da Região Sul
Os trava línguas são frases que fazem parte da cultura e das tradições brasileiras. Esses verdadeiros desafios da língua portuguesa estão por todas as...

Texto narrativo sobre drogas
Um jovem chamado Carlos Augusto teve seu primeiro contato com as drogas aos 15 anos de idade. Foi numa festa da escola que ele conheceu a maconha, uma...

Dicas de Redação
É o primeiro parágrafo, deve ser breve e apresentar apenas informações sucintas sobre o tema abordado. Deve ter no máximo quatro linhas. Pode-se inic...

Iluminismo - Contexto histórico e Iluministas
Ilustração - Voltaire e Rosseau Iluminismo Corrente de pensamento, também chamada de Ilustração, dominante no século XVIII, especialmente na Franç...

Denotação e conotação na linguagem literária
Na linguagem literária temos alguns recursos que podem enriquecer os textos, conferindo a eles aspectos subjetivos ou objetivos. Temos dois sentido...

Reflexões sobre a realidade do contexto educacional
Até pouco tempo atrás era comum perceber as propostas das atividades como colar bolinhas de papel em figuras mimeografadas. Hoje já não se admite uma ...

Estrutura do Texto
Coesão e Coerência Coesão é a ligação formal entre duas orações. Coerência é o nexo lógico interno nos textos. Nem todo texto é ao mesmo temp...

Interpretação de texto
Interpretar um texto não é simplesmente saber o que se passa na cabeça do autor quando ele escreve seu texto. É, antes, inferir. Se eu disser: “Levei ...

Fale Conosco | Feed / RSS | Google + | Twitter |

Novos assuntos sobre educação no seu e-mail

Site destinado a educação, estudos, informação e pesquisa escolar. Não incentivamos a prática de trabalhos escolares prontos.

Somos um veículo de comunicação. Não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.

Cópia ou reprodução de conteúdo somente se citada a fonte.

© 2015 - Grupo Escolar - Todos direitos reservados