Francesco Petrarca foi um importante e referenciado poeta e intelectual italiano. Ele nasceu em Arezzo, no dia 20 de julho de 1304.

Considerado um humanista, Petrarca se destacou em seus romances e sonetos. Inclusive, ele é considerado até os dias de hoje como o grande inventor do soneto, um poema composto por 14 versos.

Petrarca também teve uma relevante atuação como pesquisador e filólogo. Para muitos estudiosos, ele foi o “Pai do Humanismo”, ou seja, teve grande influência no desenvolvimento da literatura com aspecto humano.

Os poemas escritos por Francesco Petrarca em italiano se tornaram uma referência mundial. Ainda nos dias de hoje, sua obra, rica e ampla, é muito estudada pela academia.


Vida e obra de Francesco Petrarca

Petrarca viveu sua infância na cidade de Incisa in Val d'Arno, nas proximidades de Florença. Sua família costumava seguir os passos do Papa Clemente V.

O poeta estudou direito em Montpellier e Bolonha. Seu interesse genuíno era pela Literatura Latina. Petrarca também era especialista em línguas, retórica, literatura, gramática e dialética.

Durante sua trajetória, Petrarca trabalhou em diversas áreas, majoritariamente em empregos e cargos burocráticos. Sua grande primeira obra literária foi intitulada “Africa”. O texto em latim é um épico sobre o general romano Scipio Africanus.

Petrarca fez diversas viagens pelo continente europeu e atuou como embaixador. Ele tinha o hábito de colecionar manuscritos latinos antigos e demonstrava um especial interesse pelos conhecimentos da Roma Antiga e da Grécia Antiga.

Foto/Pintura do Francesco Petrarca

Francesco Petrarca esteve envolvido na primeira tradução latina de Homero. Ele também foi o responsável por apelidar a Idade Média de “Idade das Trevas”. Outro feito de Petrarca é ser considerado o pai do alpinismo.

Petrarca não se casou. Em 1367, ele foi morar em Pádua, onde dedicou os últimos anos de sua vida à contemplação religiosa. Antes de morrer, o poeta ofereceu sua biblioteca de manuscritos para a cidade de Veneza. O conjunto da obra faz parte hoje da Biblioteca Marciana.

Francesco Petrarca morreu em 19 de julho de 1374, na região de Vêneto, vítima de malária. O poeta, orador e escritor humanista foi o precursor do Renascimento Italiano. Petrarca também foi um grande amigo do poeta italiano Giovanni Boccaccio.

Apesar de nunca ter se casado, Petrarca teve um grande amor em sua vida. Ela se chamava Laura de Novaes e foi sua musa, inspirando diversas obras do autor, como o Il Canzoniere e Rime sparse. Outros títulos do poeta são: Trionfi, Secretum, De Otio Religiosorum e De Vita Solitaria.

Leia também! Assuntos relevantes