Fonte de Energia Eólica


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Fonte de Energia Eólica

25/03/2010

Energia Eólica
A energia eólica é a energia obtida pelo movimento do ar (vento) e não se tem registro de sua descoberta, mas estima-se que foi há milhares e milhares de anos.

Produzir energia a partir do vento no Brasil pode ser um bom negócio. É para mostrar isso que três universidades do país estão promovendo o Fórum de Energia Eólica Ecowind 96, de 16 a 18 de setembro, em Fortaleza. O evento vai reunir técnicos, pesquisadores, executivos do setor energético e fabricantes de equipamentos para debater as oportunidades de investimentos no setor.

Segundo os pesquisadores, a energia eólica pode captar investimentos da ordem de R$ 2 bilhões em um prazo de dez anos para o Brasil. "Em muitos lugares, ela é mais competitiva do que outras alternativas", diz o engenheiro elétrico Geraldo Tavares, da Universidade Federal Fluminense (UFF). Ele é coordenador técnico do fórum e está estudando as vantagens econômicas da energia eólica na Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia (Coppe), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). "Metade das novas usinas hidroelétricas em fase de projeto tem um custo de investimento equivalente por capacidade instalada. E a vantagem é que as plantas eólicas tem retorno a um prazo mais curto", explica Tavares. O fórum é promovido pela Universidade Federal do Ceará (UFC), além da UFF e UFRJ.

Enquanto o custo do MegaWatt/h (MWh) da usina de Itaipu (com o subsídio do governo) é de R$ 45, Tavares estima que o preço médio da venda da energia eólica pode ficar no mesmo patamar, sem qualquer tipo de subsídio. "A energia eólica pode gerar 6 GigaWatts (GW), ou 10% da capacidade instalada do Brasil hoje", avalia.

O engenheiro destaca que a geração de energia eólica é essencialmente um negócio da iniciativa privada. "Só ela pode produzir localmente, em pequena escala", diz Tavares. A lei para geração privada de energia já foi sancionada e está sendo regulamentada pelo Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica (Dnaee), do Ministério de Minas e Energia.

Pela lei, as geradoras privadas podem usar a rede de distribuição das concessionárias, como a Light (RJ), a Cemig (MG) ou a Coelce (CE). Para isso, pagam uma taxa chamada wheeling, ou pedágio, que está sendo estipulada pelo Dnaee.

Já existem interessados em entrar no mercado. A Enercom, a maior indústria alemã de aerogeradores (hélice e turbina geradora de energia eólica) montou uma fábrica em São Paulo, a Wobben-Enercom Windpower. Até o final do ano, a fábrica deve começar a produzir geradores, que serão instalados no Ceará ou exportados.

"É uma indústria basicamente montadora, que usa peças de prateleira de vários fornecedores. Os aerogeradores usam, por exemplo, freios e caixas de embreagem comuns para caminhões"’, lembra Tavares. O Brasil seria um mercado atraente. "A empresa austríaca Pehr Wind está buscando parceiros nacionais para fabricar aerogeradores aqui", diz o engenheiro.

O parque aquático Beach Park está planejando construir aerogeradores com capacidade para 10W, que atenderiam à própria demanda. As turbinas ocupariam uma área de um a dois quilômetros quadrados.

"Parece uma área grande mas não é quando se considera que as bases das turbinas ocupam apenas de 1% a 5% do terreno", lembra Tavares. O resto costuma ser usado para agricultura ou criação de gado. "Como o espaço entre as turbinas é de 180 metros, é possível fazer uma agricultura mecanizada", lembra.

Entre os alvos do fórum estão os estaleiros porque já têm os equipamentos capazes de fabricar as partes especiais dos aerogeradores. "A empresa dinamarquesa Vestas, a maior do mundo em energia eólica, começou em um estaleiro", ilustra Tavares.

Os organizadores do fórum lembram que a energia eólica é interessante para grandes consumidores de eletricidade, como a indústria do aço. "A CSN, por exemplo, não instalaria turbinas eólicas em Volta Redonda, mas poderia gerar energia no Nordeste, a custos baixos, e trocá-la", sugere Tavares.

Uma das maiores dificuldades para o investimento privado na indústria eólica, segundo os organizadores do fórum, está no Banco Central, que eleva a taxa de juros dos financiamentos captados no exterior. "Nós conseguimos facilmente dinheiro com juros de 4% ao ano em bancos privados europeus, que estão acostumados a investir na energia eólica. Mas, quando o dinheiro é internacionalizado, as taxas sobem para 25% ao ano", queixa-se o engenheiro Carlos Campos, coordenador administrativo do EcoWind e consultor do Centro de Tecnologia da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Atualmente, quase todos os investimentos nessa área partem das empresas concessionárias de energia elétrica, como a Cemig, afirma o engenheiro. "Mas, ao invés de se sobrecarregar o setor estatal, é preciso incentivar o investimento privado", lembra Campos.


Fonte:
http://www.clubeacademico.com.br/trabalhos%20escolares/Geografia/Fonte%20de%20Energia%20E%F3lica.doc





Saiba mais

Buscas relacionadas a Fonte de Energia Eólica em Tecnologia.

[ Pesquisa escolar lida 26369 Vezes - Categoria: Tecnologia ]


Leia também! Assuntos relevantes.

Conservação da Energia Mecânica: Fundamentos Teóricos
Trabalho Como que você definiria trabalho? Provavelmente você responderia um esforço mental ou físico realizado por uma pessoa ou uma máquina. ...
Lido: 14971 Vezes

Teorema da Energia Cinética
O trabalho realizado pela resultante de todas as forças aplicadas a uma partícula durante certo intervalo de tempo é igual à variação de sua energia c...
Lido: 10630 Vezes

O homem não está causando o aquecimento global!
Alguns cientistas são céticos em relação ao aquecimento global e afirmam que o homem não é o causador desse problema. Cientistas russos, por exemplo, ...
Lido: 3966 Vezes

Energias Alternativas
ENERGIAS ALTERNATIVAS Na questão ecológica, as chamadas “fontes alternativas de energia” ganham um espaço cada vez maior. Essas fontes alternativas, ...
Lido: 49236 Vezes

Efeitos do Aquecimento Global no Brasil
Consequências do Aquecimento Global no Brasil É uma luta na qual não estamos preocupados. Todos falam para fazer algo contra o aumento da temperatura...
Lido: 18471 Vezes

Biomassa - Energia Alternativa
Cálculos preliminares demonstram que o bagaço de cana, subproduto da usina de açucar e da destilação do álcool referente a safra paulista de 2003, est...
Lido: 6434 Vezes

Energia Alternativa
A questão energética interfere em todos os conjuntos das atividades econômicas e sociais do país. Nas diversas atividades de produção ou na distrib...
Lido: 20015 Vezes

Estão lendo agora:

A Guerra do Golfo
GUERRA DO GOLFO - O Iraque invade o Kuweit em 2 de agosto de...
Lido às 6:52:14 - 23/07/2014
Características da Arte Moderna
Objetivando romper com os padrões antigos, os artistas moder...
Lido às 6:52:13 - 23/07/2014
Efeitos Biológicos da Radiação
As radiações, quando em quantidades elevadas, são perigosas ...
Lido às 6:52:13 - 23/07/2014
Citologia
Citologia é a parte da Biologia que estuda as células. A cé...
Lido às 6:52:13 - 23/07/2014
Pollito
O igual que o Amores, dança-se em quartos: 2 casais soltos e...
Lido às 6:52:13 - 23/07/2014
História e Histografia
História e historiografia, no seu sentido mais amplo, é o co...
Lido às 6:52:06 - 23/07/2014

Sugestão de Busca Escolar

Sites

Encceja
Enem
SISU
Prouni
Paixão e Amor
Curiosidades
Relacionamento

Fale Conosco
Feed / RSS

Comunidade no Google +
Comunidade no Twitter


Novidades no seu e-mail

Estudantes Online
Sobre o Grupo Escolar

GrupoEscolar.com - Todos direitos reservados

Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado pelos estudantes.

Caso algum conteúdo infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos o mesmo.

As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade dos seus autores.

Somos apenas um veículo de comunicação e não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.