A Faixa de Gaza é considerada território palestino. Ela fica na costa oeste de Israel, fazendo fronteira com o Egito. A região tem cerca de 1,7 milhões de habitantes e vive sob a constante ameaça de conflitos armados. Além disso, a Faixa de Gaza é uma área muito pobre.

As dificuldades vividas pela população dessa região se arrastam historicamente. A Faixa de Gaza foi ocupada por Israel em 1967. Em 2005, o território foi formalmente integrado ao Estado da Palestina, com o apoio da ONU. Contudo, boa parte da região ainda segue sob o domínio dos israelenses.

Por causa dessa disputa territorial, várias guerras já foram travadas na Faixa de Gaza entre árabes e judeus. Em 2007, o grupo islâmico Hamas tomou o controle da região e passou a restringir as condições de vida da população, impedindo a distribuição e o abastecimento de remédios, alimentos e outros produtos essenciais.

Com isso, a situação dos palestinos se tornou insustentável, o que resultou na guerra da Faixa de Gaza em 2014. A ação militar foi bastante violenta.


Faixa de Gaza

Motivo e origem da guerra

O conflito entre israelenses e palestinos na Faixa de Gaza ocorre, na prática, desde 1960, período no qual Israel venceu a Guerra dos Seis Dias. Esses conflitos armados são resultado direto da disputa entre árabes e judeus pelo território da Faixa de Gaza.

Essa guerra é complexa e envolve questões culturais e religiosas tanto para os muçulmanos de origem árabe quanto para os judeus israelenses presentes na região. Em 2014, um cessar-fogo foi estabelecido na Faixa de Gaza, mas, em 2016, novos bombardeios aéreos aconteceram. Esse fato trouxe novamente o receio de uma guerra.

Os enfrentamentos seguem na região, apesar de não apresentarem o perfil devastador da guerra que aconteceu entre julho e agosto de 2014. As regiões norte e sul da Faixa de Gaza continuam controladas pelo Hamas.


Como está a Faixa de Gaza na atualidade?

A situação na Faixa de Gaza continua crítica. Essa região sofre com elevado desemprego e com a pobreza extrema. O território permanece superpovoado e com condições precárias de vida para a população.

O Hamas, grupo que governa a área, e o exército israelense mantêm um frágil cessar-fogo, mas com conflitos menos evidentes ainda acontecendo. Isso significa que ainda existe a chance de novos confrontos violentos e uma ruptura definitiva do cessar-fogo de 2014.

Apenas nos últimos seis anos, a região da Faixa de Gaza passou por três grandes guerras. A situação é preocupante e chama a atenção do mundo!

Leia também! Assuntos relevantes