Extrativismo

Por

Existem três formas de extrativismo: o mineral, o vegetal e o animal.

Chamamos de extrativismo toda atividade que tem como base a exploração dos recursos naturais. O homem utiliza o extrativismo desde os primórdios da humanidade para garantir sua sobrevivência. Entretanto, nos últimos séculos essas atividades têm se intensificado levando o planeta a exaustão dos recursos naturais renováveis e não-renováveis.

O extrativismo é praticado na busca por produtos de origem animal, vegetal ou mineral.

Na coleta e exploração de produtos naturais de origem mineral, temos a produção do petróleo, e a busca por ouro, prata e bauxita, por exemplo.

No caso do extrativismo animal, temos a pesca, a aquicultura, a produção de carne, e a exploração da pele dos animais.

E no que diz respeito ao extrativismo vegetal, temos a exploração da madeira, das folhas e dos frutos.

Vamos entender melhor como isso funciona no Brasil:

Extrativismo vegetal - É mais intenso na região Norte do Brasil, principalmente no Pará. Nessas regiões há uma intensa produção de madeira em toras, o que vem prejudicando a Floresta Amazônica. O eucalipto é uma espécie bastante explorada nessa região.

Atualmente, o Brasil é um dos maiores exportadores de produtos florestais do mundo, com destaque para a celulose de madeira de eucalipto.

Na região norte do Brasil também acontece a exploração da castanha do Pará e do látex retirado da seringueira. Além disso, o norte conta com uma grande diversidade de sementes e frutas utilizadas pelas indústrias alimentícia e farmacêutica.


Extrativismo mineral – A exploração do ouro, do ferro bauxita e da cassiterita, também se concentra na Região Norte do Brasil. As áreas de Carajás, Rio Trombetas no Pará, Serra do Navio no Amapá e Serra Pelada no Pará, são ricas em ferro, bauxita, manganês e ouro.

Outra região importante para essa atividade extrativista é o Estado de Minas Gerais, grande produtor de minério de ferro do Brasil.

A exploração de petróleo acontece principalmente na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, e no Litoral Norte do Estado de São Paulo.


Extrativismo animal – A pesca e o cultivo de animais aquáticos acontecem em toda a costa litorânea do Brasil. O país produz, por ano, cerca de 1,25 milhões de toneladas de pescado.

O órgão responsável por fiscalizar e controlar as atividades extrativistas no Brasil é o Ibama. Qualquer exploração de recursos naturais no país precisa de uma autorização e do licenciamento do órgão.

Nas atividades extrativistas não são permitidas práticas degradantes ao meio ambiente. As empresas que praticarem o extrativismo de forma ilegal ou prejudicial à natureza estarão sujeitas às penalidades legais.

Leia também! Assuntos relevantes