Evita Perón (1919-1952)

Evita Perón (1919-1952)

Evita ou Maria Eva Duarte de Perón (1919-1952), política argentina, segunda esposa de Juan Domingo Perón.

A partir de 1946, desempenhou papel ativo no governo, criando a Fundação de Ajuda Social Eva Perón e organizando a ala feminina do partido peronista.

Em 1949, “Evita” era a segunda figura mais influente da Argentina e a mais apreciada pelas classes trabalhadoras, às quais chamava de “descamisados”.

Embora nunca tenha ocupado cargos oficiais foi de fato a responsável pela criação dos ministérios da Saúde e do Trabalho.

Adorada por seus admiradores, pertencentes na maioria às classes operárias, era, por outro lado, odiada pela elite tradicional, sobretudo depois que cortou as subvenções governamentais destinadas à Sociedade de Beneficência.

Tentou eleger-se vice-presidente com o apoio da Confederação Geral do Trabalho (CGT), mas foi obrigada pelo exército a retirar a candidatura.

Morreu em Buenos Aires. A transferência de seu cadáver para a Itália, e depois para Madri, de onde foi seqüestrado pelos militares, contribuiu para o crescimento do mito “Evita” entre os argentinos.

Em 1975, Isabelita Perón, terceira esposa de Juan Perón, trouxe-o de volta para a Argentina, ato considerado uma manobra política pelos sindicalistas argentinos.

Leia também! Assuntos relevantes