Estudo aponta que carecas tem mais chance de morrer cedo

Pesquisa mostra que risco de doença na coronária está relacionado com a calvície.

Um estudo realizado a partir de observações mostrou que pode haver uma associação entre a calvície masculina e doença arterial coronariana (DAC). A relação foi apresenta no Projeto Meta-análise de estudos observacionais.

A pesquisa utilizou fontes de dados da Biblioteca de Medicina Cochrane. Foram pesquisados artigos publicados até novembro de 2012, utilizando palavras-chave, como calvície e doença coronária.

Os estudos identificaram que as estimativas de risco para doença coronária estão sim relacionadas com a calvície. Um risco relativo ajustado (RR) de 95% foi estimado usando um modelo aleatório.

Os homens com calvície grave tiveram mais chances de desenvolver doenças cardíacas do que aqueles sem a calvície. Na análise de homens mais jovens, entre 55 e 60 anos, também foi constatada uma associação entre calvície grave e problemas de saúde.

Como conclusões temos que a calvície vertex, e não calvície frontal, está associada com o risco aumentado de doença arterial coronariana, que poderia aumentar as chances de uma pessoa morrer mais cedo.

Vale lembrar mais uma vez que, essa associação entre calvície e doenças no coração depende da severidade da calvície vértice e também da idade do homem.

Outro fator que merece destaque neste contexto é o tabagismo. Muitos pacientes com doença arterial severa e que têm calvície e cabelos grisalhos são também fumantes ou usuários de tabaco.

Leia também! Assuntos relevantes