Escravidão na atualidade

Escravidão na atualidade

Por

O mundo moderno ainda enfrenta casos de escravidão. Diversos países têm relatos de exploração de mão de obra, principalmente em regiões que apresentam uma democracia frágil.

Existem relatos de mulheres e meninas que são capturadas para serem escravas domésticas. Há também o tráfico de mulheres para a prostituição e para o trabalho em confecções de roupas. Os casos de escravidão moderna de mulheres ocorrem muito na Rússia, nas Filipinas e na Tailândia.

A escravidão moderna não está baseada na compra ou venda de pessoas, mas sim no estabelecimento de relações de trabalho forçado, onde se desenvolvem atividades sob fortes ameaças, torturas, violências físicas e psicológicas e formas de intimidação. O Brasil também é um país que apresenta muitos casos de pessoas trabalhando em situação análoga à escravidão.

Este problema contemporâneo existe e precisa ser combatido. Muitas pessoas estão vivendo em condições precárias e trabalhando em atividades econômicas exploratórias.

Para a Organização Internacional do Trabalho (OIT), as formas modernas de escravidão apresentam trabalhos impostos por meio de ameaças e atividades executadas involuntariamente. Em ambos os casos existe o cerceamento da liberdade.

Segundo a OIT, existem mais de 12 milhões de pessoas no mundo que são vítimas do trabalho forçado, mesmo com os diversos acordos e tratados internacionais que abordam e proíbem a escravidão.

Leia também! Assuntos relevantes