Era Napoleônica : o domínio da França sobre a Europa

Era Napoleônica : o domínio da França sobre a Europa

Por

Napoleão Bonaparte foi um imperador francês que aderiu ao movimento do Iluminismo. Foi o imperador general mais temido em seu tempo. Com suas batalhas, dominou quase toda a Europa. Para entender mais sobre esse pequeno gigante (pequeno por que Napoleão media 1,68 metros) vamos nos aprofundar na história da Europa entre os séculos 18 e 19.

Napoleão teve uma carreira promissora no Exército da França. Aos 27 anos já era general. Era reconhecido por sua grande capacidade estratégica, seu espírito de liderança e seu talento para persuadir sua tropa para continuar a luta. Essas características resultaram em inúmeras vitórias em batalhas posteriores.

A Era Napoleônica começou em 1799. A França passava por processos revolucionários. Napoleão com parte da burguesia travou o “Golpe 18 de Brumário”. O governo do Diretório (dominante no país) foi derrubado e Napoleão assumiu o poder. Iniciava-se um novo período na França e em toda a história da Europa.

O Governo de Napoleão pode ser dividido em 3 partes: Consulado (1799-1804), Império (1804-1814) e Governo dos Cem dias (1815).

O governo do Consulado foi instituído logo depois da queda do Diretório. Com caráter republicano e militar, o poder Executivo era dominado por dois cônsules mais o general. A burguesia ainda detinha o poder do país. Esse período foi de forte repressão à imprensa e órgãos de oposição. Nesse período, Napoleão (que logo se elegeu primeiro-cônsul da República) criou o Banco da França, a elaboração de concordata entre a Igreja Católica e o Estado, o Código Napoleônico e a reorganização da educação e formação dos cidadãos franceses. Essas medidas aproximaram Napoleão da Elite do país.

O governo do Império Napoleônico começou com a aprovação de um plebiscito em 1804. Com quase 60% dos votos o regime monárquico foi restabelecido na França e Napoleão assumiu o trono. Esse período é marcado pela excelente formação do exército francês e o grande número de batalhas promovidas pelo imperador. O maior inimigo da França na época era a Inglaterra. A Inglaterra era oposição a expansão da França, e para combatê-la uniu-se com a Áustria, Rússia e Prússia. Enquanto a França tinha o melhor exército, a Inglaterra era a dona da melhor frota naval. A briga entre os dois países não era somente bélica, mas também econômica. Napoleão estabeleceu o Bloqueio Continental, que obrigava os países da Europa a fechar seus portos para o comércio com a Inglaterra. Isso enfraqueceu os ingleses e gerou uma crise industrial. Quem se opusesse às ordens de Napoleão tinha que enfrentar seu exército. Nessa época, a Inglaterra era o maior parceiro comercial de Portugal. O rei de Portugal, Dom João VI, viu-se encurralado entre obedecer Napoleão e evitar o conflito ou continuar a parceria com a Inglaterra. Sufocado, o rei enrolou ao máximo o general francês até que decidiu fugir às pressas ao Brasil quando Portugal já estava sendo invadido pelos franceses.

A Rússia também não cumpriu as ordens de Napoleão. Os homens de general francês marcharam em direção ao país, mas perderam para o gigantesco território russo e seu inverno rigoroso. Além disso, Napoleão deixou a batalha para voltar rapidamente para a França. Havia conspirações contra ele no país e ele precisava ordenar o seu império. Depois desses fatos, ocorreu a luta da coligação da Europa contra a França. O imperador teve que abdicar do trono.

Depois da derrota, Napoleão foi exilado na Ilha de Elba. Logo no ano seguinte ele fugiu da prisão. Junto com um exército, o general invadiu a França e reconquistou o poder. Logo começou a atacar a Bélgica, porém foi derrotado. Por isso, Napoleão foi preso e exilado pela segunda vez, no ano de 1815. O general morreu em 1821 durante o exílio. Não se sabe a causa exata da morte. A principal suspeita é de envenenamento.


Juliana Miranda - Equipe do GrupoEscolar.com

Leia também! Assuntos relevantes