Equações elementares

Equações elementares

Por

Na matemática que estudamos no ensino fundamental e médio, as equações aparecem como parte importante do conhecimento. Na prática, as equações elementares são divididas em equação do 1º grau e equação do 2º grau. A diferença entre as duas fica no número de incógnitas presentes nos cálculos e a complexidade de resolução.

Na equação do primeiro grau, é preciso que o estudante tenha a capacidade de interpretar um problema que vem acompanhado por símbolos. Podemos dizer que toda equação é uma consequência da interpretação do problema apresentado, também conhecido como situação-problema.

Para resolver qualquer equação é preciso empregar o princípio da igualdade ou da equivalência entre entre duas expressões numéricas. No caso das equações elementares de primeiro grau e de segundo grau, existe uma lógica estrutural, com fórmulas e regras bem definidas.

As equações apresentam símbolos conhecidos como variáveis ou incógnitas, que representam valores numéricos não conhecidos. Normalmente, as variáveis aparecem como letras, do tipo x e y. Toda equação também tem um sinal de igualdade (=).

Equação de Primeiro Grau

A equação de primeiro grau tem uma potência da incógnita de grau um. Ela pode ser representada da seguinte forma: ax + b = 0, sendo que para encontrar o valor da incógnita, é necessário isolar o X. Veja:
ax + b = 0
ax = – b
x = -b / a

Equação de Segundo Grau

A equação de segundo grau é mais complexa, e tem potência da incógnita de grau dois. Ela pode ser representada da seguinte forma: ax2 + bx + c = 0.
Para resolver a equação de segundo grau, que pode ter até duas raízes reais, utilizamos a famosa Fórmula de Bhaskara. Veja:
Fórmula de Bhaskara

Leia também! Assuntos relevantes