Epitélio de Revestimento

Epitélio de Revestimento

Por

Por Leonardo Giantini Trabuco.

O epitélio de revestimento ou de proteção ocorre no revestimento externo do corpo, recobrindo também as cavidades em geral.

Apresenta diversas funções, dependendo do local em que ocorrem. A epiderme tem como principais funções a proteção contra choques mecânicos e agentes patogênicos e contra a excessiva de água. O epitélio que reveste o tubo digestório e sistema genital tem importante função na absorção de alimento e reabsorção de água. No sistema respiratório, ao nível dos alvéolos pulmonares, o epitélio encarrega-se das trocas gasosas.

O epitélio pode ser simples (uma camada celular) ou estratificado (várias camadas). Na traquéia encontramos um tecido pseudo-estratificado, pois as células da única camada apresentam núcleos em alturas diferentes, dando a impressão de estratificação.

Suas células podem apresentar vários formados, como achatadas (epitélio pavimentoso), cúbicas (epitélio cúbico) ou cilíndricas (epitélio cilíndrico ou prismático). O tecido pode ainda ser de transição, como na bexiga urinária, uma vez que suas células mudam constantemente de formato, conforme o grau de distensão da mesma.


Epitélio estratificado pavimentoso - a epiderme
Nossa pele é dividida em três camadas: epiderme, derme e hipoderme. A epiderme é formada por tecido epitelial estratificado pavimentoso. Sua origem embriológica encontra-se na ectoderme, mais precisamente no epiblasto.

É a nossa primeira barreira protetora. As camadas mais externas são mortas, pelo acúmulo de queratina - uma proteína impermeável. A camada germinativa, localizada na base da epiderme, promove a reposição contínua dessas células que morrem e destacam-se.

Na epiderme encontram-se terminações nervosas. Logo, ela também tem a função de receber estímulos do ambiente. Outras estruturas, apesar de terem origem dérmica, ganham o exterior do corpo atravessando a epiderme, como os pêlos, as glândulas sebáceas e as sudoríparas (três exclusividades dos mamíferos).

No tecido epidérmico encontramos também os melanócitos, células que produzem melanina, pigmento que dá a cor à pele, aos pêlos e cabelos, além de filtrar os raios UV.



Epitélio simples pavimentoso - endotélio
O endotélio reveste os capilares, constituindo-se de uma delgada camada celular.

Sendo muito fino, sua resistência é pequena. Contudo, a capacidade de difusão de gases e outras substâncias através do endotélio é muito grande. Temos então uma adaptação da forma da estrutura com sua função.



Epitélio pseudo-estratificado cilíndrico ou prismático - traquéia
Na verdade, o tecido que reveste a traquéia tem apenas uma camada celular. Porém, os núcleos de suas células encontram-se em alturas diferentes, dando a impressão de estratificação (pseudo-estratificado).

Existem células secretoras de muco espalhadas por este epitélio. Tais células têm forma de cálice, por isso denominadas caliciformes. O muco tem função de proteção - as impurezam aderem-se a ele.

O epitélio que reveste a traquéia é ciliado: os cílios têm a função de 'varrer' o muco produzido pelas células caliciformes.

Esse conjunto de cílios e muco, além da própria barreira física do epitélio, tem a função de proteger as vias respiratórias.



Epitélio simples cilíndrico ou prismático - intestino
Como nos demais casos, este epitélio mostra uma estreita adaptação entre a forma e a função: é simples, facilitando a difusão de substâncias (absorção de alimento).

A membrana plasmática das células deste tecido apresentam microvilosidades - especializações que aumentam a superfície de contato entre a célula e o meio externo, aumentando assim, a capacidade de absorção de nutrientes.


Epitélio de transição - bexiga urinária
Na bexiga urinária está presente um epitélio que muda de forma conforme o grau de distenção do órgão, por isso denominado epitélio de transição.


Fonte:
Créditos Imagem - http://anatpat.unicamp.br/Dscn5170++.jpg
Cognoscere

Leia também! Assuntos relevantes