Doenças que afetam as plaquetas

As plaquetas são células sanguíneas dos seres humanos, importantes para a cura de lesões. Elas são responsáveis por interromper sangramentos no organismo.

A formação das plaquetas começa na medula óssea, com o suporte das células megacariócitos. A produção das plaquetas também conta com o apoio do hormônio glicoproteico, que se forma no fígado.

As plaquetas são essenciais para os seres humanos, pois ajudam a evitar ou a reduzir o risco de hemorragias. Por isso, quando as plaquetas são encontradas em níveis baixos no organismo, é importante consultar um especialista e investigar as causas.

O principal problema de saúde relacionado às plaquetas é justamente o distúrbio da função plaquetária. Essa doença pode ser hereditária ou adquirida por meio de alguns fatores, como o uso de medicamentos, a alimentação e, até mesmo, outras doenças relacionadas.

Entre os distúrbios do sangue, a disfunção das plaquetas aparece como uma ocorrência bastante comum. A ausência do número adequado de plaquetas no organismo pode prejudicar o processo de cicatrização, o que pode trazer riscos, principalmente para pessoas que passaram por algum tipo de lesão grave ou por uma cirurgia.

Distúrbios da função plaquetária

As principais causas dos distúrbios plaquetários são alimentos, medicamentos e doenças. O nome dado às condições relacionadas à baixa quantidade de plaquetas no corpo é Trombocitopenia.

A trombocitopenia pode indicar outros problemas graves de saúde, como a leucemia e a Aids. Por isso, é fundamental realizar todos os exames médicos necessários nessa condição.

No geral, a baixa contagem de plaquetas no sangue pode causar alguns sintomas, como o surgimento de hematomas pelo corpo, sangramento no nariz, boca e gengivas, vômito com sangue, manchas vermelhas na pele, entre outros.

O diagnóstico do distúrbio das plaquetas é feito por meio de exame de sangue. Normalmente, o hemograma completo é solicitado pelo médico, para que ele possa verificar a contagem das células sanguíneas. Quando a alteração no número de plaquetas é constatada, o médico precisa pedir exames complementares para diagnosticar a causa.

É importante ressaltar que, em pessoas saudáveis, o número de plaquetas varia de 150.000 a 400.000 por mm³. Em situações em que uma pessoa possui menos de 30.000 plaquetas por mm³, ela já corre o risco de ter uma grave hemorragia.

Doenças que afetam as plaquetas

Algumas doenças e medicamentos podem causar o distúrbio de plaquetas. Entre as doenças mais frequentes, é possível citar: aplasia medular, câncer de medula e o aumento da atividade do baço.

Condições como o alcoolismo e o uso exagerado de alguns medicamentos também podem levar ao desenvolvimento deste problema. Outras condições que alteram a contagem de plaquetas são a gravidez, a quimioterapia e o desenvolvimento de lesão renal e anemia.

Ao notar qualquer sinal estranho em seu corpo, procure um médico imediatamente. Não faça automedicação!

Leia também! Assuntos relevantes