Doenças psicológicas que mais afetam os adolescentes

Doenças psicológicas que mais afetam os adolescentes

Por

O período da adolescência é marcado por muitas mudanças hormonais no corpo humano, interferindo não só na estrutura física do corpo, mas também no funcionamento mental, levando a manifestações comportamentais que podem ser interpretadas como doenças, ou ainda levar a doenças. Antes de concluir que se trata de uma doença, é preciso analisar o comportamento do adolescente para identificar se há realmente um transtorno e saber qual é.

O que é normal na adolescência?

Alguns comportamentos são normais, e não devem ser interpretados como sintomas da doença. O adolescente, além das mudanças hormonais, nessa fase começa a descobrir o que é a fase adulta, mas sem que esteja totalmente preparado para ela. É normal que passem a contrariar mais as ideias e desejos dos pais, pois acreditam que precisam passar a decidir por sua própria vontade, criando sua identidade pessoal. Além disso, há uma intensa confusão de sentimentos com mudanças de metas e opiniões, e com comportamentos mais impulsivos.


Quando procurar ajuda?

É claro que adolescentes também passam por transtornos psicológicos, precisando, em alguns casos, de ajuda profissional. Confira abaixo uma lista com os transtornos mais comuns nessa fase e saiba alguns dos sintomas.


Depressão

A depressão pode fazer com que os adolescentes acabem andando por caminhos tortuosos, principalmente se não forem levados a sério. Muitos se envolvem com drogas, álcool e até mesmo a sexualidade precoce. Podem apresentar comportamentos agressivos, falta de confiança em si mesmo, alterações no sono e no apetite, sentimento de culpa, lentidão dos pensamentos e baixa autoestima. Além disso, é comum o isolamento social, perda de interesse em coisas que, antes, eram atrativas, entre outras coisas.


Síndrome do Pânico

A síndrome do pânico nem sempre é levada a sério pelas pessoas, mas é algo comum entre os adolescentes. É caracterizada pela presença de frequentes e inesperados ataques de pânico que podem acontecer em decorrência do estresse, ansiedade e fatores de ordem biológica, psicossociais e predisposição genética. Entre os sintomas, além das crises de pânico, estão o retraimento social, deixando de frequentar lugares que antes costumava ir, mudanças de comportamento e queda no rendimento escolar. Durante a crise, os pacientes relatam alteração nos batimentos cardíacos, desequilíbrio e tonturas, suor excessivo, falta de ar, tremores, medo de enlouquecer, desespero, calafrio, náuseas e até mesmo sensação de aproximação da morte.


Transtorno bipolar

Caracterizado por períodos de quadro depressivo e quadros de euforia, o transtorno bipolar tem sintomas como irritação, explosões de raiva, euforia, auto-estima grandiosa, pouco sono, fala mais rapidamente e não prende atenção nas frases. O diagnóstico é mais complicado, já que muitos acabam sendo diagnosticados com depressão. Daí se vê a importância de realizar consultas com um médico psiquiatra para realizar o diagnóstico corretamente. Os sintomas envolvem ainda mudanças de humor bruscas e rápidas, sente-se aborrecido, terror noturno, sono agitado, falta de concentração nas aulas, aflição ao se separar da família, dificuldade em organizar suas tarefas, entre outros.

Leia também! Assuntos relevantes