Concordância Nominal

Concordância Nominal

É a concordância estabelecida entre um nome (substantivo ou palavras com valor de substantivo) e as palavras a ele relacionadas: adjetivo (artigos, numerais, pronomes adjetivos e particípios). Geralmente o substantivo funciona como núcleo de um termo da oração, e o adjetivo, como adjunto adnominal.

Veja este primeiro exemplo:
O meu cachorro é bravo.
Art. Pron. Subst. V.de lig. Predicat.



Imediatamente percebemosque o artigo e do adjetivo concordam em número (singular/plural) e gênero (masculino/feminino) com o substantivo.


A minha gata é manso.
Art Pron.Subst V.de lig. Predicat.




Temos um sujeito (a minha gata) cujo núcleo é o substantivo (gata) modificado por adjuntos adnominais (os artigos a, o pronome possessivo minha que concorda com o substantivo), o núcleo do predicado nominal é o adjetivo mansa que funciona como predicativo do sujeito.


Ex: Os meus dois cachorros são bravos.

As minhas duas gatas são mansas.


REGRA GERAL
O adjetivo, o particípio, o pronome adjetivo, o numeral e o artigo concordam em gênero e número com o nome (substantivo ou pronome substantivo) a que se referem.


As praias parecem desertas.


2) REGRAS ESPECIAIS.
A concordância entre o adjetivo e o substantivo só apresenta problemas quando o adjetivo se relaciona a mais de substantivo. Nesses casos, a primeira regra era é a da clareza, evitando-se especialmente as ambigüidades (às vezes, ficamos sem saber se o adjetivo refere-se a apenas um dos substantivos ou aos dois), a segunda regra é a da eufonia a (isto é, som agradável), que fica por conta do estilo.


a) QUANTO AO GÊNERO...
O ADJETIVO SERÁ:

MASCULINO + MASCULINO = MASCULINO PLURAL


Pai e filho amorosos

FEMININO + FEMININO = FEMININO PLURAL


Mãe e filha amorosas

MASCULINO + FEMININO = MASCULINO PLURAL


Pai e mãe carinhosos



b) Quanto ao número, o adjetivo irá para o plural ou concordará com o número do substantivo mais próximo:

O sentimento de posse gerou um amor e um ciúme doentios. OU:

O sentimento de posse gerou um amor e um ciúme doentio.



c) Quando o adjetivo vem antes dos substantivos, em geral, o adjetivo concorda com o substantivo mais próximo:

Percorreu tortuosos caminhos e veredas. OU:

Percorreu tortuosas veredas e caminhos.

No caso de substantivos de números diferentes, para maior clareza convém repetir o adjetivo:

Percorreu tortuosas veredas e tortuoso caminho.

Se o substantivo forem nomes próprios, o adjetivo irá para o plural, também em nome da clareza:

As meigas Mariana e Cris.



d) As expressões é proibido, é necessário, é bom, etc, essas expressões formadas por um verbo mais um adjetivo, ficam invariáveis se o substantivo a que se referem tem sentido genérico (portanto não precedido de artigo), mas se o substantivo estiver determinado pôr um artigo ou um pronome, a expressão inteira deve concordar com o substantivo:

Entrada proibida.Cerveja boa.

A entrada é proibida.Cerveja gelada é boa.

Entrada é proibido.Cerveja é bom.


Atenção necessária.

A atenção é necessária.

Atenção é necessário.



e) Meio;meia: quando essas palavras exercem a função de numeral. Apresentam a mesma concordância do adjetivo, já o advérbio de intensidade meio é invariável:

Comprou meio quilo de arroz.

Comprou meia dúzia de laranjas.

Estou meio cansada.



f) Bastante/caro/barato/longe, essas palavras podem exercer função de adjetivo, portanto fazem a concordância normal dos adjetivos; ou de advérbio, nesse caso são invariáveis:

Há provas bastantes para condenar o acusado. (bastantes= adjetivo).

Esse problema de Matemática está bastante complicado. (bastante= advérbio, equivalente a muito; invariável).

Comprei alguns livros caros e uma mochila barata. (caros/barata=adjetivos).

Esses livros custam caro. A mochila custa barato. (caro/barato=advérbios).

“Levai-me a esses longes verdes, cavalos de vento!” (longes=adjetivo)

Estamos ficando longe da margem do rio. Longe=advérbio).



g) Só/sós/a sós, a palavra só, quando equivale a somente, não varia. Quando equivale a sozinho(s), sozinha(s), varia. A expressão a sós(= sem mais ninguém) é invariável.

Só esse rapaz não trabalhou.

Só esses rapazes não trabalharam.

Ele ficou só (so (sozinho) naquela casa imensa.

Elas ficaram sós (=sozinhas) naquela casa imensa.

Ela queria ficar a sós.

Eles queriam ficar a a sós.



h) Anexo, é adjetivo e concorda normalmente com os substantivo a que se refere.

Anexos à carta, vão os convites.

Visitei a biblioteca anexa ao prédio.



i) Obrigado, com expressão de cortesia, o adjetivo obrigado concorda com a pessoa que faz o agradecimento.

- Muito obrigado, disse o rapaaz.

- Muito obrigado, disse a moça.

Se for usado como substantivo, permanece sempre no masculino singular.

Ela disse: O meu obrigado a todos.



j) Mesmo/próprio, concordam normalmente com o substantivo ou pronome a que se referem:

Eles mesmos prepararam a festa.

Eles próprios organizaram tudo.

Ela mesma montou a exposição

Ele próprio fez a limpeza da sala.

Mesmo fica invariável quando equivale a até, realmente, de falto:

Elas chegaram mesmo a ofender o professor.

Eles fizeram mesmo o que tinham prometido.

Esses dois sujeitos são mesmo ladrões.



k)Quite(s), quite significa “desobrigado, livre de dívida ou compromisso”. É adjetivo e concorda em número com a palavra a que se refere:

Ele está quite com o serviço militar.

Nós estamos quites com o serviço militar.



Fonte:
http://www.tarefadecasa.hpg.ig.com.br/concordancianominal.htm

Leia também! Assuntos relevantes