Ciclo do ouro e pedras preciosas

Ciclo do ouro e pedras preciosas

A notícia da existência de metais preciosos na América Espanhola correu mundo e forçou os portugueses a ultrapassar os limites do Tratado de Tordesilhas em incansáveis expedições rumo ao interior da nova terra. O fascínio foi registrado na cartografia da época com constantes descrições de eldorados e grandes minas.

Os primeiros a procurar o metal precioso foram os vicentinos que descobriram ouro na Serra da Mantiqueira. Em 1553, surgiram relatos sobre a existência de pedras verdes que poderiam ser esmeraldas. A cada notícia de sucesso, novos aventureiros se rendiam à esperança da procura. Saíam expedições da Bahia, do Rio de Janeiro e da capitania de São Vicente, abrindo novos caminhos e criando povoados no rastro dos exploradores.

Em 1695, o governo foi comunicado em Lisboa da descoberta de ouro. A abundância do metal batizou o local de Minas Gerais dos Cataguás, em alusão aos índios que viviam nas redondezas. Em pouco tempo, a região central do atual território mineiro estava ocupada por mineradores. Era o início de um período de riqueza povoado de histórias de sucesso, infortúnio e grandes revoltas.

Leia também! Assuntos relevantes