Cartilha para prevenir doenças

Cartilha para prevenir doenças

Por

A melhor maneira de evitar doenças é a prevenção. Governos e organizações privadas elaboram inúmeros materiais para orientar a população a tomar medidas simples que podem evitar problemas. Evitar qualquer hábito que pode negligenciar a saúde é a regra básica.

Para isso, seguem simples sugestões:
1 – Use sempre um lenço de papel quando tossir ou espirrar. Na falta do material, use as mãos. Logo em seguida lave as mãos. Isso evita a proliferação de microrganismos, como vírus e bactérias, que podem difundir a contaminação.

2 – Lavar as mãos com água e sabão algumas vezes ao dia é essencial. Utilize sempre água corrente. Lavar as mãos nesse caso significa lavar conforme aprendemos no ensino primário, limpando bem entre os dedos. O enxague pode durar 20 segundos.
É importante lavar as mãos antes de preparar ou ingerir alimentos, depois de ir ao banheiro, antes e depois de ter contato com alguém doente e depois de lidar com um animal ou com lixos.

3 – Normalmente há contágio de microrganismo com o ser humano através do toque das mãos com os olhos, boca ou nariz. Por isso, evite colocar a mão nesses locais, principalmente depois de ter tocado algo em ambiente coletivo como corrimão, ônibus, maçanetas e etc.

4 – Uma das formas mais eficazes de prevenção de doenças é a vacinação. O custo desse tratamento é baixo se comparado ao resultado que produz. O Sistema Único de Saúde do Brasil possui um calendário de vacinação, além da carteirinha individual. Para ter acesso basta procurar o posto de saúde mais próximo. A maioria das vacinas é distribuída gratuitamente pelo Estado. Algumas vacinas só são oferecidas em consultórios particulares. Nesse caso, é necessário procurar um clínico geral ou um infectologista.

5 – O uso adequado de antibióticos é uma forma de prevenir a saúde. Esse medicamento é destinado a combater infecções. A interrupção do tratamento antes do prazo indicado pelo médico pode prejudicar a saúde. Também é importante evitar a automedicação. Há muitos medicamentos que são vendidos sem controle e que podem oferecer perigosos efeitos colaterais e efeito potencializado se combinados com outra substância.

6 – Cultive hábitos saudáveis. Dedique ao menos 40 minutos, três vezes por semana, para uma atividade aeróbica. Mantenha uma alimentação equilibrada com frutas, legumes, verduras e fibras.



Abaixo seguem forma de contágio e prevenção das doenças mais comuns atualmente:
- A Conjuntivite é a inflamação da membrana que envolve parte do globo ocular. Normalmente é causada por infecção viral ou por reação alérgica. Na maioria das vezes atinge os dois olhos. A duração pode ser de até 15 dias. O contágio acontece por meio de alimentos, bactérias fecais e pessoas contaminadas. Os sintomas mais comuns são vermelhidão, inchaço das pálpebras, queimação, lacrimejamento e secreção.


- A Diarreia é a falta de consistência das fezes e o aumento de evacuações. Ela pode ser causada por vírus, bactérias ou parasitas. O contágio acontece com a ingestão de água ou alimentos contaminados com bactérias fecais. Os sintomas mais comuns são distensão abdominal e gases, cólicas, náuseas e febre.


- A Hepatite A é uma contaminação viral que ataca o fígado. O contágio é obtido por contato de resíduos fecais com a boca. Isso pode acontecer de pessoa para pessoa, de pessoa com materiais ou ingestão de alimentos ou água contaminados. Os sintomas são febre, mal-estar, falta de apetite, náuseas, vômitos, dor no abdome, diarreia, icterícia, fezes claras e urina escura.


- A Hepatite B é uma variação de hepatite, também causada por vírus. O contágio pode acontecer através de relação sexual sem proteção, da mãe para o filho durante a gestação e por meio de acidentes com objetos cortantes contaminados com o vírus. Os sintomas mais comuns são cansaço, falta de apetite, febre, dor de cabeça, náuseas, dor abdominal e icterícia.
Existe vacina para prevenir essa doença.


- A hepatite C é uma doença viral que ataca as células do fígado. O contágio acontece com compartilhamento de sangue contaminado, por relação sexual sem proteção e da mãe para o filho durante a gestação. Os sintomas mais comuns são cansaço, falta de apetite, febre, dor de cabeça, náuseas, dor abdominal e icterícia. Essa doença pode atingir graus avançados de complicação como paracirrose e câncer hepático.

- As doenças sexualmente transmissíveis são infecções transmitidas por meio do contato sexual. O contágio acontece através de qualquer relação sexual desprotegida (desde que na relação haja alguma pessoa contaminada). Os Sintomas são corrimentos, feridas, verrugas, coceira, ardência e dor. As principais DST’s são Aids, sífilis, gonorreia, hepatite e HPV.
Existem vacinas para HPV e hepatite.


- As doenças de pele também atingem muitas pessoas. Elas podem ser mais simples, como irritações e chegar até o nível evoluído, como o câncer de pele. Para evitar o câncer de pele é importante evitar ou se proteger à exposição aos raios ultravioleta. Não existe sintoma pré-estabelecido para essa doença. O aparecimento de manchas na pele deve ser investigado por um médico dermatologista.
No caso de doenças mais comuns estão micoses, que são causadas por fungos. Normalmente causam manchas brancas e coceira nas axilas, virilhas e entre os dedos das mãos e pés. Também existe a herpes, que é uma infecção viral. O sintoma se inicia com ardência e evolui para formação de bolha para transformação em ferida.

Leia também! Assuntos relevantes