Capilaridade

Quando um tubo de vidro de pequeno diâmetro é imerso verticalmente num recipiente, o líquido sobe pelo interior do tubo, até certo nível, que pode se situar acima da superfície do líquido do recipiente, como no caso da água, ou abaixo dele, como no caso do mercúrio.

Capilaridade é um fenômeno físico em virtude do qual um líquido sobe ou desce por uma passagem estreita, como o espaço situado entre as fibras de um tecido ou de um material poroso qualquer. Decorre das forças que atuam na superfície de contato entre um líquido e um vapor, especialmente se a atração entre as moléculas é fraca, como a água, ele sobe pelas paredes do tubo, de uma forma côncava. Já no caso da atração forte, ele desce pelo tubo, de uma forma convexa. A superfície que entra em contato com o ar dentro do tubo, chamada de interface líquido – vapor, nunca é plana.

Entre os fenômenos que se devem à capilaridade estão a ascensão da água subterrânea até a superfície, a formação de bolhas e gotas, a atração e a repulsão de corpos que flutuam sobre um líquido.

Um exemplo clássico da capilaridade é a capacidade dos vegetais de extrair a água que está depositada no solo e através de suas raízes, conduzi-la até o caule para se transformada, junto ao gás carbônico e aos sais minerais, em seiva.

Leia também! Assuntos relevantes