Capilaridade II

Capilaridade II

Observe com cuidado os pontos onde a água encosta em um recipiente, na superfície livre do líquido. Você verá que se forma uma curvatura como a representada na figura ao lado.

Quando um líquido está em contato com um sólido, as moléculas da superfície livre do líquido ficam sujeitas a duas forças: a coesão, dirigida para o interior da massa líquida, e a adesão, proporcionada pela atração das moléculas do sólido. Assim, as moléculas da superfície livre estão sujeitas à resultante dessas duas forças.

Quando a adesão for maior que a coesão, as moléculas se dispõem em uma curva como a da primeira figura.; e, em caso contrário, como a da segunda figura. Essas curvas chamam-se meniscos.

No primeiro caso se diz que o líquido "molha" o sólido (isto é, adere ao sólido); no segundo caso "não molha".

Mergulhe uma lâmina de vidro em um líquido. O vidro atrai as moléculas da água e, na superfície livre, se forma um menisco côncavo. Assim, uma pequena camada de água é puxada para cima, junto à lâmina de vidro. Coloque outra lâmina, ao lado da primeira. As duas puxarão a água para cima e, então, uma camada maior de água se eleva ligeiramente no espaço entre as lâminas. Quanto mais estreito for esse espaço, mais alto se elevará a água.

Essa experiência explica porque os líquidos sobem em um tubo aberto, muito fino, embora a pressão externa e interna sejam a mesma. Isso acontece quando os tubos são "capilares" (isto é, de diâmetro interno muito pequeno) e o líquido molha o vidro. No caso do mercúrio, como as forças de coesão são superiores às de adesão, o líquido desce no tubo capilar. Em ambos os casos, o fenômeno é conhecido como capilaridade.

Em várias situações, o fenômeno da capilaridade desempenha um papel importante:

- Em uma vela, é graças aa capilaridade que a cera derretida sobe pelo pavio, para alimentar a chama.

- Quando a extremidade de um pedaço de pano (ou papel) seco é introduzida na água, observa-se que o líquido atinge grande parte do tecido não mergulhado, porque é conduzido, por capilaridade, através das fibras do tecido.







Fonte:
http://br.geocities.com/saladefisica/conceitos/capilaridade.htm

Leia também! Assuntos relevantes