Augusto Rademaker foi nasceu no Rio de Janeiro, no Estado do mesmo nome, em 11 de maio de 1905 e morreu no mesmo lugar no dia 13 de setembro de 1985. Durante sua vida ocupou muitos cargos importantes na área militar e governamental, sendo um dos três ministros militares brasileiros que integraram a junta militar que presidiu o país na época da temível ditadura.

Depois de fazer parte do triunvirato governamental brasileiro (31 de agosto a 30 de outubro de 1969), Augusto Rademaker foi eleito vice-presidente na chapa encabeçada pelo general Emílio Garrastazu Médici, quando estava nesse cargo foi criada a bandeira vice-residencial do Brasil.


Sua História


Foto do Augusto Rademaker

O almirante Augusto Rademaker fez cursos de especialização nos Estados Unidos, participando de operações como comandante das corvetas “Camocim” e “Carioca” na Segunda Guerra Mundial, além de ser também encarregado geral do armamento do cruzador “Bahia”. Foi ainda Ministro da Marinha na segunda passagem de Paschoal Ranieri Mazzilli pela Presidência da República.

Ele foi responsável pela assinatura do Al-1, e foi considerado o que realmente governava durante a transição da democracia para a ditadura. Nessa época ele governava o país junto com mais dois ministros militares, mas era o que mais tinha autoridade na decisão e desenvolvimento de diversos processos no Brasil.

Depois de fazer parte da junta militar, Augusto Redamaker assumiu o cargo de vice-presidente tendo como Presidente Emílio Médici, exercendo o cargo até o dia 15 de março de 1976. Durante o tempo que esteve nesse posto ele foi responsável por ficar na condição de titular por três vezes, devido o atual Presidente da República da época ter a necessidade de viajar para o exterior a fim de resolver assuntos relacionados ao cargo.

Ele era casado com a senhora, chamada Ruth Lair Rist Rademaker, que também era natural da cidade do Rio de Janeiro. Os filhos do casal eram seis, Anecy Rist Rademaker, André Rist Rademaker, Ana Laura Rist Rademaker, Guilherme Rist Rademaker e Pedro Rist Rademaker que não teve a oportunidade de viver por muito tempo, já que morreu ao nascer.

Era um militar muito esforçado e no dia 19 de agosto de 1968 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis, e no dia 26 de Julho de 1972 recebeu a Grã-Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito em Portugal. Tudo isso se deve aos serviços que prestou enquanto trabalhava em seus cargos importantes e devido à sua desenvoltura dentro dos mesmos.

Ele fez parte do “Comando Supremo da Revolução” que depôs o Presidente João Goulart em 31 de março de 1964, onde foi um ativo colaborador da revolução militar. Vale lembrar também que quando exercia o cargo de Ministro da Marinha ele estava ocupando o outro cargo cumulativamente de Ministro da Aviação e Obras Públicas, quando ainda não era chamado de Ministério dos Transportes.


Um homem reconhecido

Como já foi dito, Augusto Rademaker foi um homem muito bem reconhecido em sua área de trabalho. Aqui está uma lista dos cargos que ocupou e a época em que trabalhava em cada um deles:

  • Ministro da Marinha do Brasil – 1964
  • Ministro da Aviação e Obras Públicas do Brasil (Ministro dos Transportes do Brasil) – 1964
  • Ministro da Marinha do Brasil – 1967 a 1969
  • Junta governativa brasileira – 1969
  • Vice-Presidente do Brasil – 1969 a 1974

Veja também:
Governo Costa e Silva

Leia também! Assuntos relevantes