As Sociedades Americanas

As Sociedades Americanas

Por

Até o século XV, o continente americano era controlado por algumas sociedades nativas, como os Incas, os Maias e os Astecas.

As sociedades americanas pré-colombianas viveram no Continente Americano até o século XV, quando as grandes navegações começaram a explorar novos territórios, o que levou, com o tempo, à extinção de quase todas as civilizaçõs nativas. Antes da chegada dos espanhóis à América, o continente era habitato por três grandes sociedades: os Maias, os Incas e os Astecas.

As sociedades americanas pré-colombianas eram complexas, ricas em conhecimento, diversidade cultural e técnicas de cultivo. Elas também eram bastante avançadas na ciência. Vamos conhecer um pouco sobre cada uma dessas sociedades:



Os Astecas
O povo asteca viveu no México, na região de Aztlán. A construção dessa sociedade se deu em 1325, quando surgiu a cidade de Tenochtitlán. Até o século XV, os astecas eram uma das maiores civilizações da região.

O Império asteca controlava três grandes cidades: texcoco, Tlacopán e a capital, Tenochtitlán. As comunidades astecas conviviam com idiomas, costumes e culturas diferentes.

A sociedade vivia uma centralização militar e de poder, que prestava contas aos tribunais da capital. O auge do Império asteca aconteceu entre 1440 e 1520. O império sobrevivia da cobrança de impostos, das práticas comerciais e do cultivo de milho, feijão, cacau, pimenta, entre outros produtos.

A sociedade asteca era baseada na religião astral e nas práticas militares. A civilização era hierarquizada e a maioria do povo fazia parte do macehualli, grupo de homens livres que podiam cultivar as terras.

Depois da chegada dos colonizadores espanhóis, a sociedade foi destruída. Além do extermínio realizado pelos espanhóis, os astecas também passaram a conviver com as doenças e epidemias trazidas pelo homem branco. Com isso, a civilização não resistiu.



Os Maias
Os maias viviam na região da América Central e ocupavam duas áreas: a das terras altas, onde hoje ficam a Guatemala e El Salvador; e também na região Central do México.

O império Maia começou por volta do ano 317 e seguiu até 1697. A sociedade maia começou a se desenvolver nas cidades de Chichen-Itzá, Mayapan e Uxmal.

Os maias eram guerreiros e exploravam a região. Cada cidade tinha um chefe supremo, chamado de halach uinc. O poder na sociedade maia era hereditário.

A sociedade era hierarquizada e haviam muitos camponeses e escravos. O poder estava centralizado nas mãos de algumas famílias. A economia maia era baseada na agricultura. O povo maia tinha grande conhecimento em astronomia e matemática.

A sociedade maia foi destruída por lutas internas, catástrofes naturais, guerras externas e principalmente, pela chegada dos colonizadores europeus à região. Em 1697, a última cidade maia, Tayasal, foi conquistada e destruída pelos espanhóis.



Os Incas
Os incas viveram numa região entre o lago Titicaca e a cidade de Cuzco, no Peru. Esse povo também esteve presente na Colômbia, no Equador, na Bolívia e norte da Argentina.

O império inca chegou a contar com 15 milhões de pessoas, que apresentavam culturas e comportamentos diferentes.

O ano de 1438 d. C. marcou o início da formação do Império inca. O império era controlado pelo Estado a partir da figura do chefe de Estado, chamado de Inca, um imperador com poderes sagrados hereditários.

Essa sociedade tinha uma complexa formação administrativa e militar. Os cargos administrativos eram distribuídos para os membros da nobreza.

A base da sociedade contava com os camponeses, chamados de llactaruna, e com os artesãos, os curandeiros e os feiticeiros. Depois apareciam os yanaconas, considerados os escravos do povo inca.

A economia inca era agrária. A base da produção agrícola era composta por milho, batata, tomate, abóbora e amendoim.

A principal cidade Inca era Machu Pichu, grande centro da arquitetura e da engenharia. Até hoje é possível visitar o que sobrou dessa famosa cidade. As ruínas incas recebem milhões de turistas todos os anos.

Leia também! Assuntos relevantes