As Esponjas (Poríferos)

As Esponjas (Poríferos)

Por

O Filo Porífera pertece ao reino Animalia, sub reino Parazoa, no qual se enquadram as esponjas.

MORFOLOGIA: As esponjas são animais sedentários e coloniais diploblásticos,acelomados, com simetria radiada. Não apresentam tecidos verdadeiros nem sistemas de órgãos.As principais células que revestem o corpo das esponjas são:
Pinacócitos (células achatadas que formam camada dermal).
Coanócitos (células flageladas que revestem a cavidade atrial e constituem a camada gastral).
Porócitos (células tubulosas que constituem os numerosos poros que ligam o átrio ao meio externo).
Amebócitos (células presentes no messênquima, realizando diversas funções, tais como secretar espículas minerais, receber e digerir o alimento, e por fim, formar elementos reprodutivos como gêmulas, espermatozóides e óvulos).

HÁBITAT: Pertecem ao hábitat aquático, predominantemente marinho.São bentônicos, ou seja, mantêem-se presos a substratos imersos, como pedras, conchas, rochas,etc.

SISTEMA DIGESTÓRIO: Não existe. Se alimentam de partículas alimentares suspensas na água através do batimento flagelado das células denominadas coanócitos, que criam uma corrente de água, trazendo nutrientes e gases.

SISTEMA EXCRETOR: Não existe. A excreção dos catabólicos é realizada diretamente por difusão com o meio externo.

SISTEMA RESPIRATÓRIO: Não existe. A respiração aeróbica é realizada por difusão -cada célula realiza trocas gasosas diretamente com o meio externo.

SISTEMA CIRCULATÓRIO: Não existe.

SISTEMA REPRODUTOR:
- Assexuado: Feito por brotamento, regeneração e gemulação.
- Sexuado: Certas esponjas são monóicas ou hemafroditas,isto é, o mesmo indivíduo forma gametas masculinos e femininos.
Tanto os óvulos como os espermatozóides se formam a partir dos amebócitos. Os espermatozóides são liberados na água, enquanto os óvulos ficam presos à parede do corpo da esponja.
Os espermatozóides nadam ativamente para dentro do átrio da esponja fêmea, onde penetram na parede do corpo e fecundam os óvulos ali presentes. O zigoto formado se multiplica, e posteriormente se transformará em uma larva: a anfiblástula. Portanto o desenvolvimento é indireto.
A larva anfiblástula, se libertará do corpo da esponja através do ósculo e se fixará à um substrato submerso, onde irá se desenvolver originando uma nova esponja.


Fonte do texto:
http://www.revisaovirtual.com/site/Artigos_199_As_Esponjas_(Poriferos).htm

Leia também! Assuntos relevantes