Ansiedade de democratizar a informação

Ansiedade de democratizar a informação

Por

Por Anapaula Ziglio de Andrade
A carreira do mestre da divulgação científica no Brasil, José Reis, sempre foi marcada pela luta em democratizar o conhecimento científico, tornando-o mais acessível a um grande número de pessoas.

Esse desejo de que as coisas complicadas se tornem acessíveis às pessoas também está presente no livro Ansiedade de Informação - Como Transformar Informação em Compreensão*, de Richard Saul Wurman.

Este livro aborda de forma bastante didática vários tipos de informação presentes na vida cotidiana. Ele foi construído para ser um plano de aula, que auxilia o leitor a traçar seu próprio roteiro de leitura. Um detalhe importante é que o livro não precisa ser lido em seqüência, desse modo, o autor busca reduzir o tipo de ansiedade normalmente provocada pelos livros 'convencionais'.

O autor, Richard Saul Wurman, é formado em arquitetura de edificações, atualmente é o principal arquiteto de informação nos Estados Unidos. Ele possui uma empresa chamada ACCESS PRESS, que publica guias sobre cidades, esportes e medicina, entre outros temas, tornando informações complicadas acessíveis.

O seu objetivo em Ansiedade da Informação é ensinar ao leitor a melhor maneira de lidar com a grande quantidade de informação presente no dia-a-dia. Por outro lado, também dá várias dicas aos comunicadores de como dar à informação mais clareza e acessibilidade.

Logo nos primeiros capítulos, ele indica as causas que promovem a ansiedade de informação, que, segundo ele, é a distância existente entre dados e o conhecimento, e ocorre quando a informação não diz o que se quer ou se precisa saber. Isso fica evidente quando as pessoas lêem um livro sem compreender ou ouvem algo sem escutar.

Ele conclui que o volume de informação e a maneira como é transmitida torna grande parte dela inútil, porque não se consegue aproveitá-la inteiramente.

Isso acontece, por exemplo, com a informação científica, que, muitas vezes, fica restrita à simples transcrição de dados, dificultando sua compreensão para um público leigo.

Uma entre as várias soluções propostas por Wurman é a analogia. Isto é, os números, assim como as idéias e os dados numa informação, para serem facilmente compreendidos devem ser comparados com algo já conhecido do público. Os dados devem ser associados a noções existentes anteriormente na mente.

Esse processo de aprendizagem, baseado no estabelecimento de conexões entre o conhecimento antigo e novo, vai contra a teoria da "mente passível", pronta para ser treinada. Wurman defende a "teoria da apercepção", segundo a qual testa-se a comunicação enviando e fazendo uma mensagem interessar, ser compreendida e recordada pelo leitor.

Há muitas outras dicas de Wurman neste livro, cuja meta principal é permitir a todas as pessoas o direito de terem acesso às informações. Um direito, que há muito tempo tem sido a obsessão de muito divulgadores.

A seguinte frase de Wurman resume bem os pensamento desses verdadeiros cavaleiros, em busca da democratização do saber : "A informação não é apenas fórmula matemática ou instrução para computador; é arte, conselho, tecnologia, teoria e a motivação que está por trás de toda a comunicação".

WURMAN, Richard Saul. Ansiedade de Informação - Como Transformar Informação em Compreensão, Cultura Editores Associados, São Paulo, 1991.

Fonte:
http://www.geocities.com/revista_espiral/noosfera1.htm

Leia também! Assuntos relevantes