Anita Malfatti foi uma expoente das artes brasileiras, um exemplo no campo da pintura e do desenho, com grande representatividade na semana de arte moderna de 1922. Esta famosa artista plástica brasileira nasceu em São Paulo, em 2 de dezembro de 1889. Apesar de ter nascido com uma atrofia no braço e na mão direita, ela foi brilhante na carreira artística.

Sua fase de intensa produção aconteceu quando foi viver nos Estados Unidos. Anita morava isolada em uma ilha de pescadores, localizada na Costa do Maine. Nesta região de Monhegan Island, ela pintou quadros importantes, como os Rochedos e A Ventania e a Onda. O período foi marcado pela orientação do pintor e filósofo Homer Boss, então membro da Independent School of Art.


Método de pintura

Anita Malfatti gostava de pintar ao ar livre. A artista passava os dias retratando um ambiente de liberdade e inspiração em suas obras. Ela foi bastante influenciada pelos pintores expressionistas.

A artista tinha uma certa inquietação no olhar e retratava a natureza com toda a sua intensidade e força. Uma das obras mais populares de Anita neste período foi O Farol.

O trabalho de Anita Malfatti era exuberante, vivo em cores e rico em detalhes.


A vida de Anita Malfatti

Anita Malfatti foi filha de Bety Malfatti, uma norte-americana de origem alemã; e de um engenheiro italiano chamado Samuel Malfatti. Sua formação artística se deu em escolas de arte dos Estados Unidos e da Alemanha. Entre outras instituições, estudou na Independent School of Art, de Nova Iorque.

Também foi nos Estados Unidos que Anita teve o primeiro contato com o movimento modernista. Em seus quadros e desenhos, ela tentava sempre retratar os marginalizados dos centros urbanos. Esta temática chegou a causar desconforto nas classes conservadoras da sociedade da época.

Em 1922, Anita e Mario de Andrade, seu suposto namorado, participaram da Semana de Arte Moderna, em São Paulo. Eles eram membros do Grupo dos Cinco, do qual também faziam parte Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade e Menotti del Picchia.

De 1923 a 1928, Anita viveu em Paris. Em seguida, ela voltou para São Paulo, onde passou a lecionar desenho na Universidade Mackenzie.

Em 1942, Anita foi eleita presidente do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo. Entre 1933 e 1953, ela ensinou desenho em sua casa.

Anita Malfatti foi considerada a primeira artista plástica representante do Modernismo no Brasil. Considerada inovadora e revolucionária, ela marcou época e foi uma referência nacional.

Anita Catarina Malfatti faleceu no dia 06 de novembro de 1964, em São Paulo, aos 74 anos de idade. Seus restos mortais estão no Cemitério dos Protestantes, no bairro da Consolação, na Capital Paulista.

O livro “Minha tia Anita Malfatti”, escrito por Dóris Maria Malfatti, sobrinha da artista, conta em detalhes o dia a dia e a intimidade desta grande brasileira.

Leia também! Assuntos relevantes