Análise Sintática


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Análise Sintática

Por Giselia

A DIVISÃO DO PERÍODO E A CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES

O PERÍODO será : SIMPLES: Quando contiver uma só oração que se chama absoluta.
COMPOSTO: Quando formado por duas ou mais orações.
O PERÍODO COMPOSTO será, de acordo com o conectivo que reja as suas orações:
1 - COMPOSTO POR COORDENAÇÃO - se todas suas orações forem simplesmente justapostas ou regidas por
e conectivos coordenativos.
2 - COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO - quando, excluída a oração principal, todas as suas orações forem regidas
por conectivo subordinativo (claro ou oculto).
• Assim, as orações de um PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO classificar-se-ão em:
a)- ORAÇÕES ASSINDÉTICAS = se não tiverem conectivo.
b)- ORAÇÕES SINDÉTICAS = se forem regidas pelas CONJUNÇÕES COORDENATIVAS:
1. ADITIVAS: e, nem (= e não), também, não só ... mas também, bem como, que (= e) etc.
Ex: Ele descia a ladeira e vinha só.
2. ADVERSATIVAS: mas, porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto, senão, aliás, não obstante, ainda assim, etc.
Ex: Estudei muito, mas fui reprovado.
3. ALTERNATIVAS: ou (repetida ou não), ou ... ou, quer ... quer, seja ... seja, nem ... nem, já ... já, ora ... ora, etc.
Ex: Ou me retiro, ou tu te afastas.
4. CONCLUSIVAS: logo, pois (pospostas ao verbo), portanto, por isso, por conseguinte, conseguintemente, por
conseqüência, conseqüentemente, assim, então, por onde, daí, etc.
Ex: Os alicerces cederam, portanto o prédio caiu.
5. EXPLICATIVAS: que, porque, pois, porquanto, etc. Ex: Não saiam, pois o professor já vem.




ORAÇÕES SUBORDINADAS

Por sua vez, as ORAÇÕES SUBORDINADAS assim se dividem:
1. SUBSTANTIVAS: (têm valor de substantivos) - que são introduzidas pelas conjunções integrantes: QUE, SE, COMO:
As ORAÇÕES SUBSTANTIVAS se subdividem em:
1.1 - OBJETIVAS DIRETAS: quando completam o sentido de um verbo transitivo direto, ao qual se ligam diretamente
sem auxílio de preposição: Ex: Quero que venhas.
1.2 - OBJETIVAS INDIRETAS: que completam o sentido de um verbo transitivo indireto, ligando-se a este com auxílio
de uma preposição. Ex: Tudo depende de que venhas.
1.3 - PREDICATIVAS: que completam o sentido de um verbo de ligação. Ex: O meu desejo é que venhas.
1.4 - COMPLETIVAS NOMINAIS: que completam o sentido de um nome de significação incompleta (substantivo,
adjetivo ou advérbio), ao qual se ligam por meio de uma preposição.
Ex: Tenho certeza de que jamais os esqueceremos.
1.5 - APOSITIVAS: que vêm após dois pontos (:), explicando um termo anterior, funcionando exatamente como um
aposto. Ex: Só lhe digo isto: que jamais o esquecerei.
OBS: Vez por outra, a oração subordinada substantiva apositiva poderá vir sem o
conectivo expresso: este estará subentendido e a oração terá valor apositivo, assim:
Ex: Só te peço uma coisa: não deixes a porta aberta. (que não deixes a porta aberta).
1.6 - SUBJETIVAS: que funcionam como SUJEITO de um verbo, apresentando as seguintes características:
- exerce a função de SUJEITO de um verbo de outra oração, geralmente da anterior.
- liga-se à outra oração através das conjunções integrantes QUE, SE, COMO.
- a oração a que se liga tem o verbo na 3a pessoa do singular e nunca em outra;
- A oração a que se liga a SUBJETIVA tem uma destas características:
a)- Verbo na passiva pronominal (VTD na 3a pessoa do singular + pronome apassivador SE.
b)- Verbo na passiva analítica (Verbo SER, ESTAR, FICAR na 3a pessoa do singular +particípio do VTD);
c)- verbo de ligação na 3a pessoa do singular + predicativo.
d)- verbos intransitivos ou transitivos tomados intransitivamente na 3a pessoa do singular como: acontece,
urge, consta, parece, importa, convém, admira, cumpre, ocorre, etc., geralmente no princípio do período.
Exemplos:
Noticiou-se por aí que é duvidosa a vinda deles. “Senhor, é bom que estejamos aqui”. (Mateus 17,4)
É arriscado que eles venham por este caminho. Ficou combinado que elas viriam para os jogos olímpicos.
Importa que eles não conversem em sala. Foi noticiado pelo rádio que um incêncio destruiu o edifício.
Cumpre que cheguem à hora certa. Informou-se oficialmente que o Governador chagará amanhã.
2. ADJETIVAS: (têm valor de adjetivo) - que são introduzidas por pronomes relativos e se subdividem em:
a)- RESTRITIVAS: Restringem a significação do substantivo ou do pronome antecedente. Indispensável ao sentido da
frase. Não se separa por vírgula da oração principal.
Ex: O grande obstáculo que o grupo enfrenta é a travessia do Liso do Sussuarão.
b)- EXPLICATIVAS: Acrescentam uma qualidade acessória ao antecedente. Vêm entre vírgulas e, se retiradas do
período, não fazem falta ao sentido.
Ex: Grande sertão: veredas, que foi publicado em 1956, causou muito impacto.
As ORAÇÕES ADJETIVAS são introduzidas pelos PRONOMES RELATIVOS : QUE, quem (=aquele que), o qual, a qual, os quais, as quais, cujo (= do qual), cuja, cujos, cujas, ONDE (= no qual + variações), quanto, quantos, quanta, quantas, etc. Ex: “Minha terra tem palmeiras ONDE canta o sabiá”. (G.Dias)
O menino cujo pai eu vi é meu aluno.
“QUEM for brasileiro siga-me!” = Aquele que for brasileiro siga me!
Que você sinta a minha amizade em tudo quanto lhe ofereci.

3. ADVERBIAIS: que funcionam como adjunto adverbial de outra oração e vêm, normalmente, introduzidas por
conjunções subordinativas, exceto as integrantes (que introduzem as orações substantivas).




CLASSIFICAÇÃO DA ORAÇÃO ADVERBIAL

De acordo com a conjunção subordinativa ou locução conjuntiva que a inicie, a oração subordinada adverbial assim se classifica: Temporal - Causal - Final - Comparativa - Consecutiva - Concessiva - Conformativa - Condicional - Proporcional, conforme seja introduzida respectivamente por uma das CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS.

1. TEMPORAIS = quando, enquanto, logo que, desde que, apenas, até que, antes que, depois que, senão quando,
sempre que, assim que, todas as vezes que, cada vez que, etc.
Ex: Quando leio alguns poemas de João Cabral, formam-se várias figuras geométricas em minha mente.
2. CAUSAIS = porque, pois, porquanto, como (=porque), pois que, por isso que, já que, uma vez que, visto que, visto
como etc. Ex: Como aqui a morte é tanta, vivo de a morte ajudar.
3. FINAIS = para que, a fim de que, que, porque (= para que) etc. Ex: Tudo farei para que tu voltes.
4. COMPARATIVAS = que, do que ( depois de: mais, menos, maior, menor, melhor, pior), qual (depois de tal), quanto
(depois de tanto), como, assim como, bem como, etc. Ex: Ela agia como um idiota.
5. CONSECUTIVAS = que (combinada com uma das palavras: tal, tanto, tão, tamanho, presentes ou latentes na oração
anterior) de forma que, de maneira que, de modo que, de sorte que (às vezes separadamente) etc.
Ex: Leu tanto as poesias de João Cabral que passou a escrever como ele.
6. CONCESSIVAS = embora, conquanto, ainda que, mesmo que, posto que, bem que, se bem que, por menos que,
apesar de que, etc. Ex: Ainda que ela se esforce, não vai ter sucesso.
7. CONFORMATIVAS = conforme, segundo, consoante, como (= conforme), da mesma maneira que, de modo que,
assim como, bem como, como que, etc.
Ex: Conforme você já estudou, o lirismo decorre da preocupação do poeta com o próprio “eu”.
8.CONDICIONAIS: = se, salvo se, exceto se, caso, contanto que, sem que, a não ser que, dado caso que, a menos
que, etc. Ex: “... se o compadre soubesse rezar... trabalhávamos meias”.
9. PROPORCIONAIS = à medida que, à proporção que, ao passo que, quanto mais ... mais, quanto menos ... menos,
quanto mais ... tanto mais, quanto menos ... tanto mais, etc.
Ex: À medida que crescia, ficava mais alienado de tudo.
Outros Exemplos:
1. “Antes que a Terra fosse feita, eu já existia”.
2. “É o que te digo: vou e vou, porque devo, porque quero, porque é do meus direito. “ (L.Barreto)
3. “... era uma manobra para chamar a atenção das tropas, a fim de que os jagunços saíssem...” (A.Arinos)
4. “As idéias amortecem como a brasa do cigarro.” (G. Ramos)
5. “O caminho é tão comprido que não tem fim. “ (J. de lima)
6. “Por mais que se busque o segredo dessa perfeição, ele ficará impenetrável”.
7. “Conforme declarei, Madalena possuía excelente coração.” (G. Ramos)
8. “Que emprego preferes? - O que quiser, meu tio, contanto que eu trabalhe.” (M. de Assis)
9. “Vão os hóspedes saindo do banquete, à proporção que outros chegam e ocupam o seu lugar”.(M. de A.)




AS ORAÇÕES SUBORDINADAS REDUZIDAS

Dá-se o nome de ORAÇÕES SUBORDINADAS REDUZIDAS às que não se iniciam por pronomes relativos nem por conjunção subordinativa e que têm VERBO numa das FORMAS NOMINAIS: INFINITIVO, PARTICÍPIO, GERÚNDIO.
Em geral, podem ser desenvolvidas em orações subordinadas, raramente em coordenadas, com o conectivo claro e o verbo no modo finito.
Classificam-se como as correspondentes desenvolvidas, acrescentando-se: reduzida de infinitivo, gerúndio ou particípio, conforme a forma nominal em que se encontre o verbo, como neste exemplo:
“Conhecendo o professor os alunos, não os teria castigado.”
Oração principal: Não os teria castigado.
Oração subordinada Adverbial condicional reduzida de gerúndio: Conhecendo o professor os alunos (Se o professor conhecesse os alunos).

São características das ORAÇÕES REDUZIDAS:
1. Não vêm introduzidas por conectivo.
2. Têm o verbo em uma das formas nominais: INFINITIVO, GERÚNDIO, PARTICÍPIO.
É, pois, a forma nominal do verbo que indica ser reduzida a oração. Havendo locução verbal, é o auxiliar que nos indica se estamos ou não diante de uma reduzida e qual o seu tipo. “Estamos viajando”, “tem estudado”, “somos amados” “é odiado” não constituem orações reduzidas, porque os auxiliares não se acham representados por uma forma nominal.

1. Oração reduzida de infinitivo
“Era bom ouvir o seu barulho”
(verbo no infinitivo)
Como classificar a oração reduzida? Basta desenvolvê-la, utilizando a conjunção ou o pronome relativo.
Assim: Era bom que ouvisse o seu barulho.
(Oração subordinada substantiva subjetiva)
Portanto, a oração “ouvir o seu barulho” é subordinada substantiva subjetiva reduzida de infinitivo.



2. Oração reduzida de gerúndio
Vi um menino gritando desesperadamente pelas ruas.
(verbo no gerúndio)
Desenvolvendo a oração reduzida, temos: Vi um menino que gritava desesperadamente pelas ruas.
(Oração subordinada adjetiva restritiva)
Portanto, a oração “gritando desesperadamente pelas ruas” é subordinada adjetiva restritiva reduzida de gerúndio.

Observação: A oração reduzida de gerúndio pode aparecer também no período composto por coordenação. Veja:
Respondeu a mãe, derretendo-se de gosto. ( Respondeu a mãe e derreteu-se de gosto.)
Levantou-se da cadeira, fechando o jornal com decisão. (Levantou-se da cadeira e fechou o jornal com decisão.)



3. Oração reduzida de particípio
Terminada a leitura, foram passear.
(verbo no particípio)
Desenvolvendo a oração reduzida, temos: Quando terminaram a leitura, foram passear.
(Oração subordinada adverbial temporal)
Portanto, a oração “terminada a leitura” é subordinada adverbial temporal reduzida de particípio.





Saiba mais

Buscas relacionadas a Análise Sintática em Português.


[ Pesquisa escolar lida 27358 Vezes - Categoria: Português ]


Leia também! Assuntos relevantes.

Revoltas do período regencial
Período regencial O Período regencial brasileiro (1831-1840) foi o intervalo político entre os mandatos imperiais da Família Imperial Brasileira, p...
Lido: 203197 Vezes

O Período Pré-Colonial da Navegação
Em 1498, o navegador português Vasco da Gama atingiu as Índias depois de contornar o continente africano, passando do oceano Atlântico para o oceano Í...
Lido: 15353 Vezes

Período Composto
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO 1) O remetente comunica á empresa Beijograma o nome e o endereço do destinatário. Trata-se de um período simples,...
Lido: 4331 Vezes

Perguntas e Respostas sobre o Período Colonial
Quando foi criado e qual foi o primeiro núcleo de povoamento do Brasil? Em 1532 foi criado a Vila de São Vicente por Martim Afonso de Souza. ...
Lido: 65471 Vezes

Oração e Período
Período É a frase organizada em uma ou mais orações. Pode ser: Simples - quando constituído de uma só oração: O casarão todo dormia. Composto ...
Lido: 21295 Vezes

Período Dutra (1946-1951)
Era o ano de 1945 quando Getúlio Vargas foi afastado da presidência do Brasil. Com a queda do então presidente, José Linhares, do Supremo Tribunal Fed...
Lido: 3336 Vezes

Período Regencial Brasileiro
O Período Regencial Brasileiro Após a abdicação de D. Pedro I, o Brasil atravessou um período marcado por inúmeras crises: enquanto o país era govern...
Lido: 57358 Vezes

Ricardo Coração Leão | O Rei Guerreiro
Inglaterra 08/09/1157 Domingo -- 06/04/1199 Terça-feira A Primeira Cruzada terminara em 1099 com a vitória dos cristãos e a Palestina com Jerusalém...
Lido: 6625 Vezes

Evaporação
A evaporação é a passagem da fase líquida para a gasosa, que ocorre lentamente na superfície dos líquidos; particularmente, denota o processo cíclico ...
Lido: 33551 Vezes

As Revoltas do Período Regencial
O agravamento da situação econômica e o anseio das camadas popular e média, por uma maior participação política, vão gerar revoltas em vários pontos d...
Lido: 37822 Vezes

Sugestão de Busca Escolar

Sites

Encceja
Enem
SISU
Prouni
Paixão e Amor
Curiosidades
Relacionamento

Fale Conosco
Feed / RSS

Comunidade no Google +
Comunidade no Twitter


Novidades no seu e-mail

Estudantes Online
Sobre o Grupo Escolar

GrupoEscolar.com - Todos direitos reservados

Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado pelos estudantes.

Caso algum conteúdo infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos o mesmo.

As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade dos seus autores.

Somos apenas um veículo de comunicação e não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.