Ameaças às Tartarugas Marinhas

Ameaças às Tartarugas Marinhas

Por

As tartarugas marinhas são seres de extrema importância para os ecossistemas marinhos. Elas são consideradas essenciais para a manutenção da diversidade biológica do planeta e, ainda assim, estão correndo um sério risco de extinção.

Na linha de evolução, as tartarugas marinhas representam uma linhagem muito antiga e especial de répteis vivos. Atualmente, organizações e grupos de biólogos trabalham para tentar salvar a espécie em diversas regiões do globo, com destaque para o Projeto Tamar, que é realizado no Brasil.

As tartarugas marinhas enfrentam várias adversidades, como as rápidas mudanças ambientais e climáticas, que exigem que as espécies se adaptem para garantir sua existência. Outros fatores que têm levado à diminuição do número de tartarugas são as ações humanas e algumas causas naturais.

Acredita-se que a população de tartarugas marinhas tenha passado por uma drástica dificuldade de sobrevivência nos últimos duzentos anos. A pesca, o desenvolvimento das áreas litorâneas, o grande fluxo de turistas nas praias, a captura incidental, a poluição dos oceanos, a destruição de habitats naturais e as dificuldades de adaptação têm levado ao progressivo declínio das populações de tartarugas marinhas.

O homem interfere negativamente nesse processo e, muitas vezes, é culpado também pelo comércio ilegal de espécies consideradas em risco de extinção. O número de tartarugas marinhas no planeta nunca foi tão baixo. A coleta de ovos, a fotopoluição e o trânsito de veículos nas praias também causam a redução da população de tartarugas.

Ameaça em território brasileiro

O Brasil tem, ao menos, cinco espécies de tartarugas marinhas, todas ameaçadas de extinção. As espécies que correm mais riscos são: a cabeçuda, a tartaruga de pente, a tartaruga oliva e a tartaruga de couro. A variedade tartaruga verde é a que está menos ameaçada até agora, pois tem o benefício de desovar em ilhas oceânicas conservadas, como Fernando de Noronha e Trindade.

Segundo os biólogos, a cada mil filhotes de tartaruga marinha que nascem, apenas dois chegam à maturidade. Além dos incontáveis riscos causados pelo homem, as espécies também precisam se defender de predadores naturais nos oceanos.

A necessidade de preservação da costa brasileira é urgente, pois, somente assim, será possível proteger as espécies de tartarugas marinhas que estão ameaçadas em nosso país. É fundamental que governos e grupos da sociedade civil se unam para conservar as praias de desova das espécies.

Leia também! Assuntos relevantes