Álvares de Azevedo

Álvares de Azevedo

Por

No dia 12 de Setembro de 1831, na cidade de São Paulo, nasce, Manuel Antônio Álvares de Azevedo que ingressou para a faculdade de Direito no ano de 1848, local e ano que começou a se envolver profundamente com a literatura, infelizmente, ano também marcado pelos primeiros efeitos da tuberculose.

Álvares de Azevedo era considerados por muitos compatriotas um verdadeiro rei da boêmia, contudo, outros acreditavam que o poeta vivia de maneira respeitosa e casta. Na poesia de Álvares um dos grandes assuntos é a morte, afinal de contas, ela sabia que poderia morrer a qualquer momento, porém, acabou precisando as pessoas que amava morrer primeiro que ele que já estava doente.

A constante presença da morte em seus poemas, por alguns estudiosos é influência de escritores como: Lord Byron e Musset. Em seus poemas, também era possível encontrar outros ingredientes, tais como: sarcasmo, ironia, ideias punitivas, frustração, sofrimento, dor e recordações dolorosas. O poeta, na verdade, parecia conviver com uma dualidade sentimental que escoava para a literatura. Álvares em determinado momento poderia ser sentimental como ninguém e em outros, trágico e mordaz, também foi considerado o responsável pelo mal dos tempos devido ao pessimismo de sua poesia.

No ano de 1851, Álvares de Azevedo teve tanta convicção de sua morte que deu início a cartas enviadas para sua mãe, irmã e amigos avisando de seu destino inevitável. O poeta desejou tanto a morte que realmente ela chegou cedo a sua vida, no dia 25 de Abril de 1852, com apenas 20 anos, o poeta fechou os olhos para este mundo. Estudiosos de seus trabalhos, acreditam que essa temática de morte na verdade, era apenas uma espécie de refúgio de um mundo que lhe inspirava a sensação de impotência diante de sua grandeza.

Leia também! Assuntos relevantes