A Irradiação da Guerra Fria

A Irradiação da Guerra Fria

Logo a seguir ao termo da Segunda Guerra Mundial iniciou-se a “guerra fria” e a formação de dois blocos político-militares antagónicos: a OTAN e o Pacto de Varsóvia.

A guerra fria representou um estado de forte tensão político-militar existente, a seguir à Segunda Guerra Mundial, entre a URSS e os EUA, tensão essa ás vezes traduzida num clima pré-bélico, embora não se travando luta armada, as provocações mútuas entre as superpotências davam a impressão de que a guerra ia começar a qualquer momento.

A “Guerra fria” acabou por espalhar-se para fora da Europa e alastrou-se para os outros continentes, atingindo, na prática, todo o Mundo.

Os confrontos entre os EUA e a URSS exerceram um efeito profundo nos países do Terceiro Mundo. Ambas as superpotências possuíam aspirações expansionistas e coagiam os países economicamente fracos e politicamente instáveis, fazendo ofertas estratégicas de ajuda e apoio militar, o que resultava muitas vezes na criação de regimes que pouco mais eram do que clientes das superpotências.

Este tipo de guerra por procuração alcançou a sua maior expressão no sudoeste asiático, onde os EUA levaram as suas tropas a resistir à tentativa norte-vietnamita (apoiada pela URSS) de implantar o comunismo.

Leia também! Assuntos relevantes