A guerra que matou mais de dez milhões de pessoas

A guerra que matou mais de dez milhões de pessoas

Por

O estopim que detonou a Primeira Guerra Mundial foi o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, e de sua esposa, na cidade de Serajevo, em 28 de junho de 1914. O autor do assassinato foi o estudante Gavrilo Princip, pertencente à organização secreta Unidade ou Morte (também conhecida por Mão Negra), que tinha o apoio do governo sérvio, ligado, por sua vez, à Rússia.

A polícia prende o estudante Gavrilo Princip. autor dos disparos que mataram o arquiduque FrancLcb Ferdinando.
Nas circunstâncias históricas da época, o assassinato de Francisco Ferdinando provocou uma reação militar da Áustria contra a Sérvia. Então, devido à política de alianças, muitas outras nações envolveram-se no conflito.
Vejamos os dois blocos rivais:
• Alemanha, Império Austro-Húngaro, Turquia e Bulgária.
• França, Inglaterra, Rússia, Bélgica, Sérvia, Japão, Itália, Portugal, Roménia, Estados Unidos, Brasil e Grécia.
A guerra entre esses blocos durou cerca de quatro anos, de 1914 à 1918. Os combates terrestres foram extremamente mortíferos em função de novas armas corno: metralhadoras, lança-chamas, projéteis explosivos. Além disso, utilizaram-se, pela primeira vez, o avião e o submarino como recursos militares.
O saldo de destruição da guerra foi enorme: mais de dez milhões de pessoas morreram, e trinta milhões ficaram feridas.
A partir do início de 1918, a Alemanha foi perdendo o fôlego, ficando isolada e sem condições de sustentar a guerra. Em 11 de novembro de 1918, a Alemanha assinou o armistício (acordo de paz) em situação bastante desvantajosa.

Leia também! Assuntos relevantes