A Guerra do Ópio


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


A Guerra do Ópio

Conflitos ocorridos na China envolvendo a questão do comércio ilegal de ópio pelos ingleses. A I Guerra do Ópio, de 1839 a 1842, dá-se entre o Reino Unido e a China. Na II Guerra do Ópio, entre 1856 e 1860, também conhecida como Guerra Anglo-Francesa na China, os britânicos se aliam à França contra os chineses. Com a vitória, as duas nações européias obtêm privilégios comerciais e territoriais na China, abrindo o país ao imperialismo.

A Companhia Britânica das Índias Orientais mantém intenso comércio com os chineses, comprando chá e vendendo o ópio trazido da Índia. A droga representa metade das exportações inglesas para a China. Em 1839, o governo imperial chinês tenta deter sua importação ilegal e manda queimar, na cidade de Cantão, 20 mil caixas apreendidas de traficantes ingleses. O Reino Unido envia uma frota de guerra em 1840 e ocupa Xangai. Rendidos pelo poderio naval britânico, em 1842 os chineses aceitam o Tratado de Nanquim, segundo o qual a China é forçada a pagar indenização, abrir cinco portos para o comércio e ceder Hong Kong aos britânicos. Em 1856, o Reino Unido, ajudado pela França, aproveita o incidente com um barco em Cantão para nova investida, iniciando a II Guerra do Ópio. Em 1860, britânicos e franceses ocupam Pequim. Derrotada, a China é obrigada a fazer novas concessões.


Fonte: http://br.geocities.com/vinicrashbr/historia/geral/guerradoopio.htm





Saiba mais

Buscas relacionadas a A Guerra do Ópio em História.


[ Pesquisa escolar lida 50164 Vezes - Categoria: História ]


Leia também! Assuntos relevantes.

Revolução Chinesa
Enraíza-se numa luta de caráter nacionalista, na primeira metade do século XX, e numa vitória socialista que, ao contrário do que afirmava a teoria ma...
Lido: 14471 Vezes

O conflito israelo-árabe
A perseguição e o programa de exterminação dos judeus pelos nazistas, durante a guerra, acarretou uma crise que envolveu a Inglaterra, a Palestina e a...
Lido: 7626 Vezes

A Revolução Cultural da China (1966-1976)
Buscando fortalecer-se pessoalmente, Mao Tsé-tung deu início, em 1966, a um movimento que visava a expurgação de opositores no governo- a Revolução Cu...
Lido: 36953 Vezes

A Revolução Industrial do Século XX
Até a metade do século XVIII, o comércio era o principal setor da economia européia, aquele que que gerava mais riqueza. A maior parte da população...
Lido: 44475 Vezes

Guerra dos sete anos
A Guerra dos Sete anos aconteceu na Europa e envolveu várias monarquias nacionais. O conflito tinha como objetivo tomar o controle de regiões de explo...
Lido: 827 Vezes

Guerras Góticas
As guerras góticas aconteceram em diversos períodos da história. O evento mais conhecido se deu entre os anos de 535 a 554. Esses conflitos se dividir...
Lido: 714 Vezes

Antes da Revolução Francesa
O período pré-revolução foi marcado pela monarquia absoluta, a influência católica e as relações feudais. Antes da Revolução Francesa, a França viv...
Lido: 3939 Vezes

Cone de Revolução
O cone é um sólido geométrico, do grupo chamado sólidos não poliedros. O cone de revolução é gerado pela revolução de um triângulo retângulo, em t...
Lido: 7945 Vezes

O Fim Oficial da Guerra do Iraque
No dia 15 de dezembro de 2011 uma cerimônia que aconteceu em Bagdá marcou o fim oficial da guerra do Iraque. O conflito durou mais de oito anos, com a...
Lido: 5057 Vezes

Guerra do Afeganistão
A conhecida Guerra do Afeganistão do período contemporâneo da história começou no ano de 2001. Os EUA, a maior potência mundial bélica e econômica mai...
Lido: 13730 Vezes

Sugestão de Busca Escolar

Sites

Encceja
Enem
SISU
Prouni
FIES
Relacionamento

Fale Conosco
Feed / RSS

Comunidade no Google +
Comunidade no Twitter


Novidades no seu e-mail

Estudantes Online
Sobre o Grupo Escolar

GrupoEscolar.com - Todos direitos reservados

Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado pelos estudantes.

Caso algum conteúdo infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos o mesmo.

As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade dos seus autores.

Somos apenas um veículo de comunicação e não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.