A guerra da Indochina

A guerra da Indochina

A guerra da Indochina foi uma das mais longas e violentas lutas de libertação de povos asiáticos, relativamente a potências coloniais. Em 1953, os franceses seriam derrotados numa batalha decisiva, em Dien Bien Phu.

Os comunistas, chefiados por Ho Chi Min, que tiveram um papel importante nesta derrota da França, constituiriam então o primeiro regime comunista num dos novos Estados independentes da Indochina: o Vietnã do Norte (os outros Estados passaram a ser Vietnã do Sul, o Laos e o Camboja).

O Vietnã, antiga colónia francesa, foi portanto dividido em Vietnã do Norte, pró-comunista e em Vietnã do Sul, pró-ocidental, durante a Conferência de Genebra, em 1954. Acordou-se, todavia, que eleições a realizar em 1956 levariam à unificação do país. Receando uma vitória comunista, o Sul renunciou ao acordo e aceitou o auxílio dos EUA, que considerava o Vietnã do Sul como um bastião contra o comunismo na Ásia.

Como reacção contra o regime corruto surgiu uma força de guerrilha apoiada pelo Norte e pela China, o Vietcong. A escalada da guerra foi terrível, causando milhões de mortos entre os civis. Em 1969, as tropas americanas iniciam a retirada que terminou em 1972. Saigão, a capital do Sul, capturada em 1975 e no ano seguinte o Vietnã foi unificado.

Leia também! Assuntos relevantes